Os gueis na Ditadura Civil-Militar brasileira: resistências

Eduardo Alberto de Almeida

Resumo


O movimento guei era diferente nos anos 1970 e 1980. Já não é fácil assumir-se homossexual, travesti, transexual nos dias atuais, imagine então nos anos de Ditadura Civil-Militar; essa era uma tarefa para os bravos e destemidos, e, então, a preferência era pela vida nos guetos, na chamada subcultura, escondidos entre os seus, à uma ínfima distância da sociedade homofóbica que os esperava. Veremos ao longo do texto uma discussão sobre o contexto social onde esses sujeitos estavam inseridos, a criação do jornal Lampião da Esquina e a importância e atuação dele para com o nascente Movimento Guei, bem como a resistência destes sujeitos perante a repressão imposta pela sociedade e o governo neste período conturbado e violento. Através de uma síntese, entendermos um pedaço relegado da história.

Palavras-chave


Relações Sociais de Dominação e Resistência; Cultura e Representações

Texto completo:

PDF