Processos crimes de infanticídio e saberes científicos: a busca pela verdade inscrita nos corpos (Rio Grande do Sul 1891-1919)

Autores

  • Paula Ribeiro Ciochetto

Palavras-chave:

Relações de poder e subjetividades

Resumo

Através da análise de 12 processos crimes de infanticídio, ocorridos no Rio Grande do Sul, entre os anos de 1891 a 1919, procura-se neste artigo, apontar como a perícia investigava o corpo das mulheres acusadas de cometeram tal ato criminoso, através do exame de corpo de delito e realizava o exame cadavérico no corpo do recém-nascido. Considerando o ideal de liberdade profissional assegurado pela Constituição Estadual de 1891, busca-se identificar como a medicina legal se integrou ao judiciário neste período, emitindo seus pareceres, em busca de uma verdade inscrita nos corpos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paula Ribeiro Ciochetto

Mestra em História, área de concentração História Cultural, pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Especialista em História do Brasil, pela Universidade Federal de Santa Maria, graduada em História, Licenciatura Plena, pelo Centro Universitário Franciscano (UNIFRA).

Downloads

Publicado

2017-08-27

Como Citar

CIOCHETTO, P. R. Processos crimes de infanticídio e saberes científicos: a busca pela verdade inscrita nos corpos (Rio Grande do Sul 1891-1919). Revista Aedos, [S. l.], v. 9, n. 20, p. 337–361, 2017. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/aedos/article/view/73410. Acesso em: 20 maio. 2022.

Edição

Seção

Dossiê Temático