Os pecados e os prazeres terrenos no Jardim das Delícias de Bosch

Carlos Eduardo Ströher, Cássia Simone Kremer

Resumo


Neste estudo objetivamos compreender as relações entre as descrições e as representações de Paraíso e Inferno e sua presença na obra de Hieronymus Bosch. Considerado um dos grandes pintores do final do medievo, Bosch retratou importantes aspectos do imaginário do período entre os séculos XV e XVI. Neste contexto, interessa-nos identificar as permanências da mentalidade medieval no seu tríptico a óleo, O Jardim das Delícias, visto que muitos dos elementos existentes nesta obra baseiam-se em pinturas, textos literários e eclesiásticos conhecidos por seus contemporâneos, acrescidos de simbologias próprias. Utilizamos por metodologia a pesquisa bibliográfica e a análise de imagem.

Palavras-chave


Mentalidade medieval. Paraíso. Inferno. Imaginário. Símbolo.

Texto completo:

PDF