O significado resiliente dos saberes estéticos na Amazônia (reflexão e recepção na Galeria Vitória Barros)

Alexandre Silva Santos Filho

Resumo


Discute-se criticamente a respeito do campo da arte na educação na Amazônia. Evidencia-se o papel do serviço educativo vivido na galeria Vitória Barros-GVB durante os 15 anos de sua existência. Mostra-se nesse cenário a importância dos saberes estéticos, fato este de caráter resiliente e traduzido pelo habitus estético na relação com o  campo artístico, político e econômico. A Galeria Vitória Barros aponta para um segmento de saberes indicativos de interesses, no sentido de promover a distribuição do capital cultural e artístico à medida que se insere na realidade social e torna-se responsável pela formação educativa em arte do público escolar, visitantes das exposições e diálogos com os artistas e intelectuais na amazonidade de Marabá.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.