Paradigmas estratégicos de gestão da manufatura nos arranjos produtivos locais calçadistas de Franca, Birigui e Jaú

Stella Jacyszyn Bachega, Moacir Godinho Filho

Resumo


O presente artigo apresenta os resultados de uma pesquisa que teve o objetivo de identificar os Paradigmas Estratégicos de Gestão da Manufatura (PEGEMs) utilizados nos três principais arranjos produtivos locais calçadistas do estado de São Paulo (Franca, Birigui e Jaú) e, consequentemente, discuti-los. O procedimento de pesquisa utilizado foi estudo multicasos. Vinte e nove empresas, selecionadas por meio de amostragem probabilística e aleatória simples, participaram da pesquisa. Na identificação dos PEGEMs utilizados, verificou-se que a maioria das empresas se encontra sem foco estratégico, apresentando também casos de inconsistência entre fins e meios. Os PEGEMs identificados em algumas empresas foram: Manufatura Responsiva e Customização em Massa. Durante a identificação dos PEGEMs ideais, observou-se que a maioria das empresas foca objetivos não coerentes com a turbulência do mercado em que atuam. Dentre os PEGEMs considerados adequados a algumas empresas, identificou-se: Manufatura Responsiva, Customização em Massa e Manufatura Ágil.

Palavras-chave


Paradigmas Estratégicos de Gestão da Manufatura, Estudo Multicasos, Setor Calçadista.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1983-8026.36872