Comparação entre os sistemas de corte manual de cana-de-açúcar: 9 carreiras versus 5 carreiras

Paulo José Adissi, Dimitri Taurino Guedes, Luis Carlos de Menezes Melo

Resumo


Este estudo teve, como objetivo, avaliar os impactos sobre as condições de trabalho dos canavieiros decorrentes da mudança na atividade do corte manual de cana-de-açúcar. O foco da análise compreendeu a substituição de um sistema de corte individual baseado em 5 carreiras, por um novo sistema, em dupla, trabalhando em 9 carreiras. O método baseou-se na cronoanálise e na estimação do gasto energético nos dois sistemas de corte. A cronoanálise apontou diferenças entre as produtividades dos sistemas estudados, favoráveis ao antigo sistema. A análise do gasto energético mostrou uma maior exigência no novo sistema. Essas diferenças variaram, crescentemente, em função do espaçamento entre carreiras e o conseqüente aumento do deslocamento de cargas. Por fim, observou-se um fator agravante, e relativo às perdas salariais decorrentes da prática de pagamentos abaixo dos valores convencionados.

Palavras-chave


agricultura; cana-de-açúcar; organização do trabalho; produtividade; consumo energético.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1983-8026.1423