O artista como historiador, estratégias contra os apagamentos da memória

Androula Michael

Resumo


Se a história é o que foi decidido coletivamente lembrar, os artistas vêm frequentemente enfatizar o que foi decidido coletivamente esquecer. Com esta fórmula, Susan Sontag resume uma atitude de vários artistas contemporâneos que, utilizando-se livremente das ferramentas do “historiador”, propõem uma a alternativa à narrativa dominante da história, escrita pelos vencedores. O artista Kader Attia evidencia tanto a ferida quanto sua reparação, enquanto que Jean-François Boclé dita, em uma performance, o Código Negro. Sem se tornarem verdadeiros historiadores, os artistas tomam conta simbolicamente da “melancolia pós-colonial” e propõem estratégias diferentes contra o esquecimento ou a negação da memória. Atualmente, essas questões estão sendo analisadas à luz das discussões sobre a restituição de objetos africanos a seus países de origem, pelos museus ocidentais.

Palavras-chave


História, memória, trauma, reparação, restituição do patrimônio africano

Texto completo:

PDF

Referências


Walter Benjamin, « Sur le concept d’histoire » (1940), Œuvres III, Paris, Gallimard, 2000

Alain Mabanckou, Le sanglot de l'homme noir, Paris, Fayard, 2012.

Sigmund Freud, "Mourning and melancholia", in On the history of the psycho-analytic movement. Papers on Metapspychology and Other works, The standard edition of the complete psychological works of Gigmund Freud, translated from the German under the General Editorship of James Strachey, in collaboration with Anna Freud, assisted by Alix Strachey and Alan Tyson, Volume XIV (1914-1916).

The Intimate Enemy: Loss and Recovery of Self under Colonialism, Londres/USA, Oxford University Press, 1983.

Anibal Quijano, "Coloniality and Modernity/Rationality", Cultural Studies, 21/2-3, 2007,

N. W Thiongo, Decolonizing the Mind. The Politics of Language in African Literature, Heinemann, New York, 1986.

Serge Gruzinski, La colonisation de l'imaginaire, Gallimard, Paris, 1988.

Felwine Sarr et Bénédicte Savoy, Restituer le patrimoine africain, Paris, Philippe Rey/Le Seuil, 2018




DOI: https://doi.org/10.22456/2179-8001.98294

Direitos autorais 2019 Androula Michael

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

PORTO ARTE: e-ISSN 2179-8001


INDEXADORES

PROPESQ

"

LATINDEX

Resultado de imagem para redib logo