Desenleio: Espaços e entremeios de acesso à leitura

Carina Ochi Flexor, Cleomar de Sousa Rocha, Olira Saraiva Rodrigues

Resumo


A proposta deste artigo é destrinçar questões que abordem configurações de bibliotecas contemporâneas, diante do contexto da cultura digital, com a compreensão de características multissensoriais e de fluxo e conexão, frente às inovações tecnológicas. Por meio de uma pesquisa bibliográfica em uma abordagem qualitativa, versar sob o modus operandi que conduz a biblioteca contemporânea à superação de sua própria delimitação espaço-temporal, diante do aspecto multissensorial das mídias nos processos comunicacionais, bem como os modos de acesso, compartilhamento e armazenamento ao objeto exposto à leitura.

Abstract
The purpose of this article is to identify issues that approach contemporary library configurations, in the content of digital culture, with the understanding of multisensory characteristics and flow and connection, in the face of technological innovations. Through a bibliographical research in a qualitative approach, to study under the modus operandi that leads the contemporary library to overcoming its own space-temporal delimitation, in face of the multisensorial aspect of the media in the communicational processes, as well as the modes of access, sharing and storage to the object to read.


Palavras-chave


Cultura Digital. Bibliotecas contemporâneas. Acesso. Compartilhamento. Armazenamento. Digital Culture. Contemporary libraries. Access. Sharing. Storage.

Texto completo:

PDF-PT

Referências


BOLTER, Jay David; GRUSIN, Richard. ACM DL Digital Library. Disponível em: https://dl.acm.org/citation.cfm?id=298574. Acesso em: mai 2018.

BOLTER, Jay David; GRUSIN, Richard. Remediation: understanding new media. Cambridge and London: MIT Press, 2002.

BRASIL. Lei n. 10.753, de 30 de outubro de 2003. Institui a Política Nacional do Livro. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 31 out. 2003. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/l10.753.htm. Acesso em: mai 2018.

CHARTIER, Roger. A aventura do livro: do leitor ao navegador. Tradução de Reginaldo Carmello Correa de Moraes. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo; Editora Unesp, 1998.

CHARTIER, Roger. Práticas de leitura. Tradução de Cristiane Nascimento. São Paulo: Estação Liberdade, 2011.

CORDEIRO, Luciana Zenha. Leitura na tela: estudo exploratório de práticas de leitura na internet. Belo Horizonte: Faculdade de Educação/UFMG, 2001.

DARNTON, Robert. A questão dos livros: passado, presente e futuro. São Paulo, Companhia das Letras, 2010.

ECO, Umberto. Lector in fabula. São Paulo: Perspectiva, 1988.

ECO, Umberto. Obra aberta: forma e indeterminação nas poéticas contemporâneas. Tradução de Giovanni Cutolo. 8. ed. São Paulo: Perspectiva, 1991.

ECO, Umberto; CARRIÈRE, Jean-Claude. Não contem com o fim do livro. Tradução de André Telles. Rio de Janeiro: Record, 2010.

FLEXOR, Carina Ochi. Da ontologia livresca à experiência da leitura em contexto digital: entre a consonância e o conflito. 2018. 216 f. Tese (Doutorado) – Faculdade de Artes Visuais, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2018.

FLUSSER, Vilém. A escrita: há futuro para a escrita? São Paulo: Annablume, 2010.

GARCIA, Gabriel. Pioneiro da internet alerta para Idade das Trevas digital. Exame, São Paulo, 13 fev. 2015. Disponível em: http://exame.abril.com.br/tecnologia/ noticias/pioneira-dainternet-

alerta-para-idade-dastrevas-digital. Acesso em: 22. fev. 2016.

HORELLOU-LAFARGE, Chantal; SEGRÉ, Monique. Sociologia da leitura. Tradução de Mauro Gama. São Paulo: Ateliê Editorial, 2010.

JENKINS, Henry. Convergence culture: where old and new media collide. Londres: New York University Press, 2006.

LEMOS, André. Jogos móveis locativos: cibercultura, espaço urbano e mídia locativa. Revista USP, São Paulo, n. 86, p. 54-65, 2010.

LÉVY, Pierre. A inteligência coletiva. São Paulo: Loyola, 1998.

LIMA JÚNIOR, Walter T. Jornalismo computacional em função da “Era do Big Data”. Líbero, São Paulo, v. 14, n. 28, p. 45-52, dez. 2011.

MACHADO, Arlindo. Fim do livro? Estudos Avançados, São Paulo, v. 8, n. 21, p. 211-214, mai-ago. 1994.

MANGUEL, Alberto. Uma história da leitura. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

MANOVICH, Lev. Software takes command. New York: Bloomsburry Academic, 2013.

MANOVICH, Lev. The language of the new media. Massachusetts: MIT Press, 2002.

MURRAY, Janet H. Hamlet no Holodeck: o futuro da narrativa no ciberespaço. São Paulo, Itaú Cultural; Unesp, 2003.

PARISER, Eli. O filtro invisível: o que a internet está escondendo de você. Rio de Janeiro: Zahar, 2012.

ROCHA, Cleomar. Conectividade: a cultura do acesso e do compartilhamento. Diário da Manhã. n. 11.335. p. 19. Caderno: Opinião Pública. 29/10/2018.

RODRIGUES, Olira Saraiva. Museus em REDESenvolvimento? 2017. 200 f. Tese (Doutorado) – Faculdade de Artes Visuais, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2017.

SANTAELLA, Lucia. Da cultura das mídias à cibercultura: o advento do pós- humano. Revista FAMECOS • Porto Alegre • no 22 • dezembro 2003. quadrimestral. Disponível em: http://www.vaipav.xpg.com.br/Material/HUMANIDADES/Texto%20Lucia%20Santaella.pdf. Acesso em: 10 de nov. de 2018.

SANTAELLA, Lucia. Comunicação ubíqua: repercussões na cultura e na educação. São Paulo: Paulus, 2013.




DOI: https://doi.org/10.22456/2179-8001.93793

Direitos autorais 2019 Carina Ochi Flexor, Cleomar de Sousa Rocha, Olira Saraiva Rodrigues

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

PORTO ARTE: e-ISSN 2179-8001


INDEXADORES

PROPESQ

"

LATINDEX

Resultado de imagem para redib logo