A Arte de Viajantes: de documentadores a artistas viajantes. Perspectivas de um novo gênero

Pablo Diener e Maria de Fátima Costa

Resumo


Este artigo estuda o surgimento da categoria da
Arte de Viajantes no âmbito das expedições
científicas do Século das Luzes, até se constituir
num gênero artístico que, nas primeiras décadas
do Oitocentos, foi ganhando autonomia e
definição. Apresenta a Alexander von Humboldt
como responsável pelo embasamento teórico e
metodológico à arte de viajantes e discute como,
a partir de uma perspectiva essencialmente
comprometida com a tradição classicista, o
naturalista e viajante alemão impulsionou o
desenvolvimento desse gênero, tanto através
das suas incursões no campo da estética como
apoiando de forma prática as viagens de pintores
ao continente americano.

Palavras-chave


Arte de viajantes; estética; Alexander von Humboldt.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2179-8001.10537

Direitos autorais 2009 Pablo Diener e Maria de Fátima Costa

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

PORTO ARTE: e-ISSN 2179-8001


INDEXADORES

PROPESQ

"

LATINDEX

Resultado de imagem para redib logo