A discussão dos gêneros híbridos e o processo criativo na elaboração e escritura do romance-peça <i>Histórias de silêncio para encenar</i>: uma autorreflexão

Autores

  • Natasha Centenaro Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

DOI:

https://doi.org/10.22456/1981-4526.46941

Palavras-chave:

Escrita criativa, romance-peça, gêneros híbridos, dramaturgia, processo criativo

Resumo

Este ensaio se constitui de um texto teórico-reflexivo que é uma seleção feita a partir das notas elaboradas como “Posfácio”, complemento do romance-peça intitulado Histórias de silêncio para encenar. O objetivo é suscitar o debate sobre os gêneros híbridos na literatura, iniciado na proposta do romance-peça. Essa obra busca conectar a ficção em prosa – o romance, com o texto dramatúrgico; dessa forma, as cenas da peça teatral estão justapostas aos capítulos do romance, como parte de uma mesma estrutura narrativa. O presente texto também apresenta uma autorreflexão sobre o processo criativo, as dificuldades, as influências e inspirações para a confecção da obra literária. Contudo, não pretende ser uma análise interpretativa ou um guia para leitura do romance-peça, aponta, sobretudo, reflexões surgidas durante a escrita do mesmo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Natasha Centenaro, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Doutoranda em Letras - Literatura Comparada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Mestre em Letras - Escrita Criativa pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) - bolsista com dedicação exclusiva Capes.

Downloads

Publicado

2014-05-27

Como Citar

Centenaro, N. (2014). A discussão dos gêneros híbridos e o processo criativo na elaboração e escritura do romance-peça &lt;i&gt;Histórias de silêncio para encenar&lt;/i&gt;: uma autorreflexão. Nau Literária, 10(1). https://doi.org/10.22456/1981-4526.46941