A recepção de <i>O Crime do Padre Amaro</i> no Brasil do século XIX

Autores

  • Diógenes Caliari Armani Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.22456/1981-4526.31897

Palavras-chave:

Literatura, Estética da Recepção, O crime do padre Amaro, Brasil do século XIX.

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar a recepção da obra O Crime do Padre Amaro, de Eça de Queirós, no Brasil do século XIX. Para tal fim, o trabalho fundamenta-se nos princípios da corrente literária conhecida como Estética da Recepção, desenvolvida por Hans Robert Jauss na década de 1960. De acordo com a Estética da Recepção, uma mesma obra literária pode receber distintas valorações ao longo do tempo. Fatores históricos, sociais, geográficos, individuais estão diretamente relacionados à recepção de um autor e sua obra. Portanto, um romance, classificado como canônico em um determinado contexto, é passível de não receber a mesma canonização em contextos distintos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diógenes Caliari Armani, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Bolsista voluntário de Iniciação Científica. Apresentações em salões de Iniciação Científica no campo da Lexicologia.

Downloads

Publicado

2012-12-15

Como Citar

Armani, D. C. (2012). A recepção de &lt;i&gt;O Crime do Padre Amaro&lt;/i&gt; no Brasil do século XIX. Nau Literária, 8(2). https://doi.org/10.22456/1981-4526.31897