<i>Mar me quer</i>: uma viagem miacoutiana pelas águas do Fantástico

Autores

  • Flavio García de Almeida Universidade do Estado do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.22456/1981-4526.20570

Palavras-chave:

Literatura Moçambicana, Narrativa Miacoutiana, Mar me quer, Literatura Fantástica, Estudos da Narrativa

Resumo

Leitura crítico-interpretativa de Mar me quer, narrativa curta do escritor moçambicano Mia Couto, sob os pressupostos crítico-teóricos do Fantástico ficcional, tensionando as perspectivas de Tzvetan Todorov, Filipe Furtado e Irène Bessière, que veem a literatura fantástica seja como gênero literário seja como modo discursivo, A presente leitura baseia-se em instrumentais da Narratologia Semiológica, da Semântica Estrutural e do Formalismo, inscrevendo a ficção miacoutiana na tradição literária do Fantástico, a despeito de outras possíveis leituras a que a obra esteja sujeita. No processo de leitura foram observadas as estratégias de construção e articulação das categorias básicas da narrativa – narrador, narratário, ação, personagens, tempo, espaço – e o emprego de recursos de linguagem próprios – interrogações, por exemplo. Mar me quer acaba sendo apontada como ficção fantástica, no sentido estrito do gênero, conforme Todorov e Furtado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Flavio García de Almeida, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Flavio García iniciou, em janeiro de 2010, novo Estágio de Pesquisa Pós-Doutoral na UFRGS, intitulado "O insólito ficcional nas narrativas curtas e de média extensão de Mia Couto: o recurso a estratégias de construção narrativa realista-maravilhosas como vertente possível da literatura contra-hegemônica moçambicana", sob a supervisão da Professora Doutora Jane Fraga Tutikian; concluiu, em fevereiro de 2008, Estágio de Pesquisa Pós-Doutoral na UFRJ, intitulado "Questões de gênero literário – em narrativas curtas da literatura da lusofonia", sob a supervisão do Professor Doutor Manuel António de Castro; defendeu Doutorado em Letras, na subárea de Literatura Portuguesa, pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro em 1999, tendo apresentado a Tese "O Realismo Maravilhoso na Ibéria Atlântica: a narrativa curta de Mário de Carvalho e Méndez Ferrín", sob a orientação do Professor Doutor Nelson Rodrigues Filho, e o Mestrado em Letras, também na subárea de Literatura Portuguesa, pela Universidade Federal Fluminense, em 1995, tendo apresentado a Dissertação "Gil Vicente e as Dissertações de Mestrado no Rio de Janeiro: um painel", sob a orientação da Professora Pós-Doutora Maria do Amparo Tavares Maleval. É Professor Adjunto da Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ –, atuando tanto na Graduação quanto na Pós-Graduação, lato e stricto sensu. Coordena o Seminário Permanente de Estudos Literários da UERJ – SePEL.UERJ (www.sepel.uerj.br) e co-coordena o Editorial Publicações Dialogarts (www.dialogarts.uerj.br) e o LABSEM – Laboratório Multidisciplinar de Semiótica (www.labsem.uerj.br). Junto ao MEC/INEP, atua como avaliador de cursos e institucional, fazendo parte do BASis. É líder do Grupo de Pesquisa (DirCNPq) "Estudos Literários: Literatura, outras linguagens, outros discursos" e participa de outros grupo: "Vertentes do Fantástico na literatura".

Downloads

Publicado

2011-07-25

Como Citar

Almeida, F. G. de. (2011). &lt;i&gt;Mar me quer&lt;/i&gt;: uma viagem miacoutiana pelas águas do Fantástico. Nau Literária, 7(2). https://doi.org/10.22456/1981-4526.20570

Edição

Seção

Dossiê