A morte do mundo e o nascimento do monstro: entre revelações e regressos

Autores

  • Rosana Cristina Zanelatto Santos Depto. de Letras - Centro de Ciências Humanas e Socias (CCHS) / Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).
  • Juliana Ciambra Rahe Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagens - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

DOI:

https://doi.org/10.22456/1981-4526.20397

Palavras-chave:

Monstro, Identidade, Tradução cultural, Mia Couto.

Resumo

Este artigo esboça uma análise acerca da presença do monstruoso em Antes de nascer o mundo, de Mia Couto. O monstro é uma construção cultural que obriga o indivíduo a abdicar de seu corpo e de sua identidade, privando-o de ocupar determinados espaços. Silvestre Vitalício, o patriarca de Antes de nascer o mundo, contará com o auxílio da visitante/enviada portuguesa, Marta, para exorcizar o monstro que tomou corpo em si, tendo como modus operandi a reinvenção de sua identidade cultural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosana Cristina Zanelatto Santos, Depto. de Letras - Centro de Ciências Humanas e Socias (CCHS) / Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

Doutora em Letras (USP). Bolsista de Produtividade em Pesquisa - CNPq - nível 2. Ingresso na UFMS em 1993, no Câmpus de Dourados, hoje UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados), no Curso de Letras. Em 2004, transferência para o Câmpus de Campo Grande da UFMS, para o Depto. de Letras, no qual trabalha até hoje. Atualmente é Coordenadora de Pesquisa da UFMS.

Juliana Ciambra Rahe, Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagens - Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS).

Graduada em Letras pela UFMS e mestranda em Estudos de Linguagens pela mesma IFES.

Downloads

Publicado

2011-09-14

Como Citar

Zanelatto Santos, R. C., & Rahe, J. C. (2011). A morte do mundo e o nascimento do monstro: entre revelações e regressos. Nau Literária, 7(2). https://doi.org/10.22456/1981-4526.20397

Edição

Seção

Dossiê