“ELEGANTES SILHUETAS FEMININAS E HARMONIOSAS FORMAS VARONIS”: PRIMEIRAS APROXIMAÇÕES HISTÓRICAS SOBRE MULHERES E CULTURA FÍSICA EM MONTEVIDÉU

Alberto Noel Mallada Messeguer, Evelise Amgarten Quitzau

Resumo


O Uruguai do início do século XX passava por grandes transformações sociais, mostrando-se como um país bastante aberto para reformas modernizadoras, em um processo de crescente urbanização, secularização e nacionalização, especialmente na área de Montevidéu. Nesse cenário, uma série de políticas e intervenções tinham sua centralidade nos corpos da população e consideravam os exercícios físicos como um elemento importante para seu fortalecimento e para a manutenção de sua saúde. O objetivo deste artigo é fazer uma primeira aproximação ao tema das relações entre mulheres e cultura física no Uruguai, indagando sobre quais práticas lhes eram prescritas e/ou proibidas no início do século XX. A partir da análise de revistas mundanas e esportivas publicadas na área de Montevidéu, pode-se perceber a construção de um ideal de mulher branca, saudável, jovem, heterossexual a partir de práticas principalmente como o tênis e a natação.

 

 

 


Palavras-chave


História. Esportes. Mulheres. Uruguai. Cultura física.



DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.90527

Direitos autorais 2020 Movimento (ESEFID/UFRGS)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.


Movimento

Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                            

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment