PRODUÇÃO CIENTÍFICA RELACIONADA AO BASQUETEBOL EM TESES E DISSERTAÇÕES BRASILEIRAS: ANÁLISE BIBLIOMÉTRICA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22456/1982-8918.88291

Palavras-chave:

Basquetebol, Bibliometria, Conhecimento, Universidades

Resumo

Este estudo visou analisar a produção científica relacionada ao basquetebol em teses e dissertações brasileiras no século XXI. Os trabalhos científicos foram rastreados na Biblioteca Digital de Teses e Dissertações, no Banco de Teses e Dissertações da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior e no Google Acadêmico, por meio da equação Basquete* OR Basket*, tendo como abrangência temporal 2001-2018. A busca resultou em 79 trabalhos defendidos, sendo 18 teses e 61 dissertações. A Universidade Estadual de Campinas e as regiões Sul e Sudeste se destacaram como a IES e as regiões com maior número de estudos. Além disso, averiguou-se que os aspectos relativos aos eixos fisiológico e pedagógico têm sido os mais estudados, assim como as palavras-chave em destaque têm sido basquetebol e capacidade/habilidade. As informações demonstraram ainda a incipiência de trabalhos, sobre basquetebol no Brasil, com apoio de órgãos financiadores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Larissa Fernanda Porto Maciel, Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano (PPGCMH) da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Graduada em Educação Física (Licenciatura) pelo Centro de Ciências da Saúde e do Esporte (CEFID) da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Membro do Grupo de Estudos em Práticas Pedagógicas da Educação Física (GEPRAPEF), vinculado ao Laboratório de Pesquisa em Lazer e Atividade Física (LAPLAF). Técnica de basquetebol do Grande Florianópolis: Escola de Basket.

Franciane Maria Araldi, Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC

Possui graduação em Educação Física - Licenciatura pelo Centro Universitário para o Desenvolvimento do Alto Vale do Itajaí (UNIDAVI). Foi professora na Escola Municipal Honorata Stedile em Laurentino - Santa Catarina. Foi professora de Futsal e Futebol Feminino na Prefeitura Municipal de Rio do Sul - Santa Catarina. Foi membro Grupo de Pesquisa Teorias e Práticas Pedagógicas da Educação Física (TEPPEF). Membro do Grupo de Estudos em Práticas Pedagógicas da Educação Física (GEPRAPEF), vinculado ao Laboratório de Pesquisa em Lazer e Atividade Física (LAPLAF). Mestranda na Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC) do Centro de Ciências da Saúde e do Esporte no Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano (PPGCMH). 

Alexandra Folle, Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC

Possui graduação em Educação Física (2002) e especialização em Esporte Escolar (2004) pela Universidade Comunitária Regional de Chapecó. Mestre (2009) e Doutora em Educação Física (2014) pelo Programa de Pós-Graduação em Educação Física da Universidade Federal de Santa Catarina. Professora adjunta do Departamento de Educação Física e do Programa de Pós-Graduação em Ciências do Movimento Humano do Centro de Ciências da Saúde e do Esporte da Universidade do Estado de Santa Catarina. Vice-Coordenadora do Grupo de Estudos em Práticas Pedagógicas da Educação Física (GEPRAPEF) e Membro do Laboratório de Pesquisa em Lazer e Atividade Física (LAPLAF). Tem experiência na área de Educação Física, com ênfase em Educação Física Escolar, atuando principalmente nos seguintes temas: Estágio Curricular Supervisionado, carreira docente, desenvolvimento profissional, satisfação profissional, qualidade de vida, formação esportiva, basquetebol, avaliação do desempenho, treinamento técnico-tático.

Alexandro Andrade, Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC

Professor Titular do Centro de Ciências da Saúde e do Esporte (CEFID.UDESC) e do IFSC atuando na Pesquisa, Ensino, Extensão e Gestão desde 1990. É Coordenador do Mestrado e Doutorado em Ciências do Movimento Humano - PPGCMH (2016 a 2019). Na UDESC foi Diretor Geral (2006 - 2010) e Diretor de Pesquisa e Pós-graduação (2010 - 2014). Bolsista de Produtividade em Pesquisa - Pq do CNPq (2011 a 2017). Graduado em Educação Física pela UDESC (1985). Possui dois mestrados, em EF - Universidade Gama Filho (1990); Psicologia - UFSC (2001). Concluiu 4 Especializações (1994 a 1996) na University of Maryland - UMD - EUA em Treinamento Desportivo, Psicologia do Esporte e Aprendizagem Motora. Realizou doutorado em Engenharia de Produção (Tese em Psicologia do Exercício) na UFSC (2001) e parte dos estudos na UMD-EUA. É professor da Graduação, Mestrado e Doutorado em Ciências do Movimento Humano do CEFID/UDESC e colaborador no Doutorado em Educação. Orienta bolsistas de Graduação, Mestrado e Doutorado e Supervisiona pesquisadores em estágio pós-doutoral no LAPE e PPGCMH. Tem experiência nas áreas de Educação Física, Psicologia e Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: Atividade Física e Saúde, Psicologia do esporte e do Exercício, Qualidade do Ar e Saúde no Exercício; Metodologia, epistemologia e inovação; Comportamento Motor; Formação Profissional. Coordena o Laboratório de Psicologia do Esporte e do Exercício - LAPE, credenciado pelo Ministério do Esporte e pelo Comitê Olímpico Brasileiro. Coordena Projetos de Pesquisa e Extensão em rede com Universidades no país e no exterior, onde é professor convidado. Obtém financiamento CNPq, FAPESC, FINEP, UDESC. É delegado no Brasil da Sociedade Ibero-americana de Psicologia do Esporte - SIPE. Editor da RBCE (2013 - 2017), é editor - membro do corpo editorial e revisor de diversos periódicos Nacionais e Internacionais. Foi Diretor Científico do Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte; CBCE (2009-2013). No IFSC é professor titular, coordena o LABINOVE e pesquisas sobre Qualidade do Ar, Psicologia do Esporte e Saúde.

Downloads

Publicado

2019-05-26

Como Citar

MACIEL, L. F. P.; ARALDI, F. M.; FOLLE, A.; ANDRADE, A. PRODUÇÃO CIENTÍFICA RELACIONADA AO BASQUETEBOL EM TESES E DISSERTAÇÕES BRASILEIRAS: ANÁLISE BIBLIOMÉTRICA. Movimento, [S. l.], v. 25, p. e25027, 2019. DOI: 10.22456/1982-8918.88291. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/88291. Acesso em: 26 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais