EDUCAÇÃO INFANTIL E INTERVENÇÃO MOTORA: UM OLHAR A PARTIR DA TEORIA BIOECOLÓGICA DE BRONFENBRENNER

Bárbara Coiro Spessato, Nádia Cristina Valentini, Ruy Jornada Krebs, Adriana Berleze

Resumo


Este estudo investigou a relação entre o enriquecimento do contexto da creche e a legislação vigente. Três estudos de caso com bebês foram conduzidos no paradigma da Teoria Bioecológica. Os resultados demonstraram que os bebês apresentaram: novas competências de manipulação, controle postural e interação social. Entretanto a qualidade dos cuidados oferecidos na creche era restrita à higiene e alimentação. A intervenção pode ser implementada no espaço da creche; entretanto faz-se necessário se fazer cumprir a legislação no que diz respeito à formação e capacitação de educadores e à razão criança-educadores para efetivamente transformar o caráter assistencialista da educação infantil.

Palavras-chave


Creches. Legislação como assunto. Intervenção precoce (Educação). Educação infantil.



DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.5617

Direitos autorais




Movimento

Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                            

 

Apoio

 

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment