CORPO-MÁQUINA: DIÁLOGOS ENTRE DISCURSOS CIENTÍFICOS E A GINÁSTICA

Edivaldo Góis Junior, Carmen Lúcia Soares, Vinícius Demarchi Silva Terra

Resumo


Este artigo objetivou a descrição de discursos científicos e práticas modernas sobre o corpo em um recorte temporal delimitado pelo século XIX e virada do século XX, identificando a consolidação da representação de corpo-máquina como fonte de inspiração para outras práticas, como a literatura, a fotografia e, principalmente, a ginástica, no contexto da produção cultural europeia. Teve como fontes os discursos de Claude Bernard e Georges Demeny. Concluiu, ao analisar esses discursos, que a metáfora do corpo-máquina influenciou a ginástica, que, para se justificar como prática, nos termos de Demeny, evoluiu para sua fase positiva.

 

 


Palavras-chave


Corpo Humano. História. Ciência. Ginástica.

Texto completo:

PDF-POR PDF-ENG (English)


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.52754

Direitos autorais




Movimento

Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                            

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment