AS FRONTEIRAS PSICOLÓGICAS ENTRE VIOLÊNCIA, LUTA E BRINCADEIRA: AS TRANSIÇÕES FENOMENOLÓGICAS NA PRÁTICA DA CAPOEIRA.

Fernando de Melo, Cristiano Roque Antunes Barreira

Resumo


Por meio de relatos de capoeiristas entrevistados, visou-se compreender como se dão as experiências vividas nesta prática corporal no trânsito psicológico entre brincadeira, luta e briga. A arqueologia fenomenológica das culturas foi o referencial metodológico utilizado. Três categorias descrevem essencialmente como brincadeira, luta e briga ocorrem propriamente na capoeira: alegria de jogar; jogo da cumplicidade; a negação do jogo. Já os elementos essenciais das transições aparecem em duas categorias: jogo de prudências e jogo duro – orientadas afetivamente pela dinâmica entre abrandamento e intensificação combativa. Confere-se que a intensificação combativa pode tanto acarretar em violência como ocasionar o cultivo do espírito de luta, possibilitando condições existenciais para o autocontrole dos capoeiristas.

 


Palavras-chave


Capoeira. Lutas. Brincadeiras. Jogos.

Texto completo:

PDF-POR PDF-ENG (English)


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.46298

Direitos autorais




Movimento

Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                            

 

Apoio

 

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment