O NASCIMENTO DO DISCURSO PATOLOGIZANTE DA OBESIDADE

Cezar Barbosa Santolin, Luiz Carlos Rigo

Resumo


Com o intuito de explorar a emergência do conceito de obesidade, o presente estudo histórico teve como referência teórico-metodológica a análise de discurso arqueogenealógica de Michel Foucault, concentrando-se nas inflexões estéticas, ético-morais, religiosas e biológicas nos primórdios da patologização do excesso de gordura corporal. De meados do século XVII ao XIX, os discursos médicos investiram na patologização da feiura dos corpulentos, da gula dos pecadores e do vício dos intemperantes. Desde a enunciação como doença da feiura até a medicalização do discurso, a patologização da condição caracteriza-se como um acontecimento relativamente recente no Ocidente, diferentemente do que alguns historiadores propõem.

 

 

 

 


Palavras-chave


Obesidade. História. Patologia.

Texto completo:

PDF-POR PDF-ENG (English)


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.46172

Direitos autorais



 

Movimento
Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                            

 

Apoio

 

        

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment