ADEQUAÇÕES DIDÁTICO-METODOLÓGICAS NA PRÁTICA DO SURFE PARA PESSOAS COM TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA

Letícia Baldasso Moraes, Alcyane Marinho

Resumo


Este artigo objetiva identificar as adequações didático-metodológicas utilizadas nas aulas de surfe para pessoas com transtorno do espectro autista (TEA) na Associação Onda Azul (AOA) em Florianópolis/SC e propor uma estratégia pedagógica para o ensino deste esporte para esta população. Trata-se de uma pesquisa descritivo-exploratória, com abordagem qualitativa dos dados, realizada com voluntários da AOA, a qual utilizou como instrumentos de coleta de dados observações participantes, entrevistas semiestruturadas e diário de campo. Foram analisados conteúdos referentes ao planejamento das aulas, ao conteúdo, às adaptações, à comunicação e transmissão de conteúdo e às formas de avaliação. O estudo apresenta uma proposta pedagógica que extrapola as considerações feitas pelos voluntários e traz à luz estratégias para facilitar o ensino do surfe para pessoas com TEA. O surfe apresentou-se como uma fértil oportunidade de desenvolvimento para pessoas com TEA e os professores devem respeitar as individualidades dos alunos dispostos a realizar adaptações.

 


Palavras-chave


Educação Física. Inclusão social. Transtorno do Espectro Autista.

Texto completo:

PDF-POR PDF-ENG (English)


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.114664

Direitos autorais 2021 Movimento (ESEFID/UFRGS)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Movimento

Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                            

 

Apoio

 

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment