“MOÇOS INTRÉPIDOS AO LEO DA AVENTURA”: O CLUBE CAMPINEIRO DE REGATAS E NATAÇÃO E A VIDA AO AR LIVRE (1918-1935)

Catharina Ulian Musa, Daniele Cristina Carqueijeiro de Medeiros, Carmen Lúcia Soares

Resumo


O Clube Campineiro de Regatas e Natação foi criado em 1918, às margens do rio Atibaia, na região de Sousas, área rural de Campinas. Em 1935, ampliou suas dependências com a criação de uma sede urbana no centro da cidade. No âmbito deste breve recorte de tempo (1918 a 1935), o artigo examina como a criação do clube transformou a relação de parte da população local com a natureza e seus elementos, em que novas práticas e condutas ligadas à cultura física passaram a ter lugar. As fontes constituídas comportam jornais, revista, fotografias, além de recortes avulsos de jornais. Conclui-se que as novas práticas realizadas pelo clube transformaram a paisagem e os comportamentos que passaram a exortar uma vida ao ar livre, bem como transformaram também a forma como o rio era utilizado por parte dos habitantes da cidade.

 


Palavras-chave


Esportes aquáticos. História. Natureza. Cultura.

Texto completo:

PDF-POR


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-8918.113709

Direitos autorais 2021 Movimento (ESEFID/UFRGS)

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.


Movimento

Escola de Educação Física, Fisioterapia e Dança | Universidade Federal do Rio Grande do Sul | UFRGS
Endereço: Rua Felizardo, 750, Jardim Botânico, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil, CEP 90690-200
E-mail: movimento@ufrgs.br
 

Bases de Dados Indexadoras

 

                            

 

Apoio

 

 

Licença de cópias e declaração de boas práticas de avaliação

 

 Licença Creative CommonsSan Francisco Declaration on Research Assessment