STREET FIGHT, VINGANÇA E GUERRA: ARTISTAS INDÍGENAS PARA ALÉM DO “PRODUZIR OU MORRER”

Clarissa Diniz de Moura

Resumo


O artigo analisa a inscrição da arte indígena contemporânea no contexto hegemônico da arte brasileira a partir das noções de violência epistêmica, guerra e vingança. No texto, as estratégias performativas e discursivas dos artistas Jaider Esbell e Denilson Baniwa são friccionadas ao Movimento Antropófago e sua historicização, propondo uma reflexão de caráter ético e político.

Palavras-chave


Denilson Baniwa, Jaider Esbell, arte indígena, Movimento Antropófago, antropofagia, Macunaíma, Makunaima, arte contemporânea, arte brasileira, violência epistêmica, vingança, guerra.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/1982-6524.102736

Qualis Área de Avaliação Classificação ANTROPOLOGIA / ARQUEOLOGIA B1 CIÊNCIAS AMBIENTAIS B2 COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO B2 DIREITO B3 EDUCAÇÃO B3 HISTÓRIA B3 INTERDISCIPLINAR B2 LINGUíSTICA E LITERATURA B2 LINGUíSTICA E LITERATURA B2 MEDICINA II B5 PLANEJAMENTO URBANO E REGIONAL / DEMOGRAFIA B3 PSICOLOGIA B3 SOCIOLOGIA