Redes de Interação na Ciência: mapeamento de comunidades de autores

Autores

DOI:

https://doi.org/10.19132/1808-5245240.152-171

Palavras-chave:

Comunidades de Autores, Redes de Colaboração, Coautoria

Resumo

Este artigo apresenta os resultados de uma proposta de identificação de comunidades de autores realizado na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). O objetivo foi identificar a tendência de agrupamento de autores da instituição ao longo do tempo, assim como também observar características mais específicas das principais comunidades identificadas. O trabalho investigou 44.233 registros recuperados da base institucional SIGMA.UFRJ, de artigos publicados em periódicos no período de 2001 a 2012. Os dados foram organizados e analisados com auxílio dos softwares Excel e Gephi. As métricas de grau e modularidade/transitividade mostraram que, ao longo do período estudado, novas colaborações entre os autores da UFRJ foram estabelecidas, formando novos agrupamentos/comunidades de autores. As maiores comunidades de autores identificadas foram detalhadas, revelando suas principais especificações.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roberto Mario Lovón Canchumani, Programa de Pós Doutorado em Ciência da Informação, IBICT-UFRJ

Doutor em Ciência da Informação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro

Downloads

Publicado

2018-12-31

Como Citar

LOVÓN CANCHUMANI, R. M. Redes de Interação na Ciência: mapeamento de comunidades de autores. Em Questão, Porto Alegre, v. 24, p. 152–171, 2018. DOI: 10.19132/1808-5245240.152-171. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/86874. Acesso em: 28 jun. 2022.

Edição

Seção

Encontro Brasileiro de Bibliometria e Cientometria