Museus, coleções, exposições e povos indígenas

Autores

  • Lucia Hussak van Velthem Museu Paraense Emílio Goeldi - MPEG
  • Alegria Benchimol Museu Paraense Emílio Goeldi - MPEG

DOI:

https://doi.org/10.19132/1808-5245242.468-486

Palavras-chave:

Coleções etnográficas, Exposição, Museus, Patrimônio cultural indígena do Rio Negro

Resumo

Os estudos antropológicos, em suas tendências mais atuais, começaram a se debruçar sobre a teoria museológica e as práticas conduzidas nos espaços museais, os quais são compreendidos como locais que carregam as marcas de produções específicas.  Constata-se, assim, que nos museus etnográficos, a guarda ou exposição de suas coleções são efetivadas em territórios que produzem algumas dessas marcas, pois são características dessas instituições.  O presente artigo aborda os vínculos que os museus de antropologia estabelecem com suas coleções etnográficas, nos espaços da reserva técnica e da exposição destacando alguns dos sentidos que os marcam e os definem. A metodologia utilizada foi a pesquisa documental e etnográfica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucia Hussak van Velthem, Museu Paraense Emílio Goeldi - MPEG

Graduação em Museologia pela UNIRIO (1972), mestrado em Antropologia Social pela Universidade de São Paulo (1983), doutorado em Antropologia Social pela Universidade de São Paulo (1995) e Pós-Doutorado no EREA-CNRS na França (2006). Pesquisador Titular do MCTI, vinculada ao Museu Paraense Emilio Goeldi Dedica-se a área de Antropologia, com ênfase em Etnologia Indígena, a saber, índios Wayana e, Aparai no Norte do Pará; índios Baré no Noroeste do Amazonas e também pequenos agricultores no Acre, atuando principalmente nos seguintes temas: arte, estética e cosmologia indígenas, cultura material, coleções etnográficas e curadoria de exposições.

 

Alegria Benchimol, Museu Paraense Emílio Goeldi - MPEG

Doutora em Ciência da Informação pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT/UFRJ- ECO ) em 2015. Mestre em Ciência da Informação, desde 2009, pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT/UFF) e Graduada em Letras (Português e Francês) pela Universidade Federal do Pará(UFPA).Trabalha no Museu Paraense Emílio Goeldi desde 2003 na área de Documentação , com ênfase em acervo científico. Foi Curadora da Coleção Etnográfica do Museu Paraense Emílio Goeldi em 2009 e 2010. Atualmente é Coordenadora do Grupo de Trabalho Museu, Patrimônio e Informação (GT9) da Associação Nacional de Pesquisa e Pós Graduação em Ciência da Informação (ANCIB). É editora associada do Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi (Ciências Humanas) e professora permanente do Programa de Pós Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal do Pará.

Downloads

Publicado

2018-04-19

Como Citar

VAN VELTHEM, L. H.; BENCHIMOL, A. Museus, coleções, exposições e povos indígenas. Em Questão, Porto Alegre, v. 24, n. 2, p. 468–486, 2018. DOI: 10.19132/1808-5245242.468-486. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/78477. Acesso em: 27 jun. 2022.

Edição

Seção

Patrimonio cultural, hegemonía y mediaciones sociales en América Latina