Publicidade em jornais: estratégias que instigam o consumo e o lugar do crédito

Inês Henningen, Andréa Costa de Carvalho

Resumo


A expansão do consumo e a democratização do crédito podem ser apontadas como desencadeantes de uma economia do endividamento. Como a publicidade do crédito contribui para tal cenário, analisamos a produção discursiva dessa a fim de identificar o que se enuncia sobre consumo e crédito, e discutir seus efeitos nos modos de subjetivação. Os materiais,83 anúncios coletados de um jornal, foram analisados a partir da perspectiva da análise de discurso foucaultiana e face ao preconizado no Código de Defesa do Consumidor. Constatamos a produção de uma temporalidade fugaz e a constituição dos produtos como personalizados e capazes de conferir diferenciação, o que pressiona ao consumo. O produto crédito é naturalizado como se fosse mero adendo da compra. Suas condições quase nunca são devidamente apresentadas conforme o Código, o que pode levar à contratação irrefletida e ao superendividamento. Face aos resultados, apontamos ser imperiosa uma revisão deste tipo de publicidade.

Palavras-chave


Consumo. Crédito. Publicidade. Subjetividade. Endividamento

Texto completo:

RESUMO PDF




Em Questão | ISSN 1808-5245 | EQ no Google Scholar, Instagram, TwitterFacebook.

Classifica ção Qualis: A2 - Comunicação e Informação; B2 - Ciências Ambientais; B3 - Administração, Ciências Contábeis e Turismo; B4 - Sociologia; B5 - Engenharias I.

Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação  | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705, sala 519 | CEP 90035-007 | Porto Alegre, RS, Brasil | Fone: (51) 3308 2141| E-mail: emquestao @ufrgs.br 

 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária do San Francisco Declaration on Research Assessment (DORA)