Níveis de evidência e níveis de periódicos: análise de impacto de artigos na área de Ortopedia e Traumatologia

Autores

  • Andressa da Costa Santos Souza 1. Universidade de São Paulo, Escola de Comunicações e Artes, Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, São Paulo, SP. 2. Instituto de Ortopedia e Traumatologia HCFMUSP, Serviço de Biblioteca e Documentação Científica e Didática, São Paulo, SP. http://orcid.org/0000-0002-3719-107X
  • Natasha Vogel Majewski Hospital do Servidor Público Municipal, São Paulo, SP. http://orcid.org/0000-0002-4434-7335
  • Rogério Mugnaini Universidade de São Paulo, Escola de Comunicações e Artes, Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, São Paulo, SP http://orcid.org/0000-0001-9334-3448

DOI:

https://doi.org/10.19132/1808-5245274.189-214

Palavras-chave:

Avaliação, Indicadores bibliométricos, Produção científica, Periódicos científicos, Qualis, Medicina baseada em evidências.

Resumo

A atuação do profissional bibliotecário junto ao profissional da saúde, através de técnicas para a busca e recuperação das informações relevantes, além do manejo dos estudos bibliométricos, pode garantir a oportunidade de colaborar no contexto da Medicina Baseada em Evidências. Nesse sentido, foram delineados os procedimentos para realização deste estudo, que se dedicou à avaliação da produção científica dos pesquisadores do Programa de PósGraduação em Ortopedia e Traumatologia da Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo, considerando variáveis qualitativas e quantitativas de 157 artigos publicados no período de 2012 a 2014. Foi avaliada a qualidade metodológica dos artigos, assim como seu nível de evidência. Os aspectos quantitativos consistiram no número de citações recebidas na base Scopus, em uma janela de citação de quatro anos, e a classificação dos periódicos no Qualis da área de Medicina III. Constatou-se uma nítida preferência dos pesquisadores por Estudos Terapêuticos, assim como pelo nível IV de evidência, bem como pela publicação em periódicos do estrato Qualis B3. Contudo, os estudos do nível I de evidência receberam a maior média de citações, ainda que grande parte dos artigos estivesse em estratos Qualis mais baixos. O tipo de estudo mais citado foram os Estudos Anatômicos, mas os Estudos Terapêuticos de nível I se sobrepuseram. Finalmente, constatou-se haver relação entre o impacto dos artigos e os níveis de evidência, e também com os níveis dos periódicos (estratos Qualis), sendo mais pronunciada com este último. Concluiu-se que os pesquisadores devem acentuar a prática da Medicina Baseada em Evidências, buscando aperfeiçoamento de suas pesquisas, publicando em periódicos de circulação mais ampla, e melhorando a performance do Programa na avaliação da Capes. E sua relação com o bibliotecário em ciência da saúde deve ser estreitada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andressa da Costa Santos Souza, 1. Universidade de São Paulo, Escola de Comunicações e Artes, Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, São Paulo, SP. 2. Instituto de Ortopedia e Traumatologia HCFMUSP, Serviço de Biblioteca e Documentação Científica e Didática, São Paulo, SP.

Mestre em Ciência da Informação pela Universidade de São Paulo (USP). Diretora Técnica do Serviço de Biblioteca e Documentação Científica e Didática do Instituto de Ortopedia e Traumatologia HCFMUSP.

Natasha Vogel Majewski, Hospital do Servidor Público Municipal, São Paulo, SP.

Mestre em Ciências pela Universidade de São Paulo (USP), Departamento de Ortopedia e Traumatologia (DOT). Especialista em Ortopedia Pediátrica pelo IOT - HCFMUSP. Médica Assistente do Departamento de Ortopedia do Hospital do Servidor Público Municipal.

Rogério Mugnaini, Universidade de São Paulo, Escola de Comunicações e Artes, Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, São Paulo, SP

Doutor em Ciência da Informação pela Universidade de São Paulo (USP). Professor Doutor na Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo (EACH/USP).

Downloads

Publicado

2021-09-29

Como Citar

SOUZA, A. da C. S.; MAJEWSKI, N. V.; MUGNAINI, R. Níveis de evidência e níveis de periódicos: análise de impacto de artigos na área de Ortopedia e Traumatologia. Em Questão, Porto Alegre, v. 27, n. 4, p. 189–214, 2021. DOI: 10.19132/1808-5245274.189-214. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/105868. Acesso em: 24 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)