Maysa: dos limites entre o real e a ficção

Autores

  • Elizabeth Bastos Duarte Universidade Federal de Santa Maria

Palavras-chave:

Real/Ficção. Estratégias de embaralhamento. Minissérie histórico-biográfica.

Resumo

O trabalho, inspirado na análise da minissérie Maysa, quando fala o coração apresenta uma reflexão sobre as relações entre o real e a ficção, que passa pelo exame dos planos de realidade discursiva com que operam os produtos televisuais dos gêneros/ subgêneros que convocam e atualizam, dos formatos em que se realizam, para centrar-se no subgênero minissérie em seus formatos históricos e/ou biográficos, examinando as estratégias de embaralhamento de realidades discursivas empregadas, e os cuidados a serem tomados para não falsear a biografia dos atores sociais que representam.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elizabeth Bastos Duarte, Universidade Federal de Santa Maria

Graduada em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1968), mestre em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1982) e doutora em Lingüística e Semiótica pela Universidade de São Paulo (1989). Pós-doutora em Televisão pela École des Hautes Études en Sciences Sociales (França) e pela Université de Paris III Sorbonne Nouvelle (França). Pesquisadora IC do CNPq, Professora adjunta IV (aposentada) UFRGS. Professora titular II da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (1995-2007). Professora permanente do PPGCom da Universidade Federal de Santa Maria - UFSM (2007-atual). Experiência na área de Comunicação, com ênfase nos estudos midiáticos, em especial, Televisão, atuando na intersecção entre semiótica e teorias da comunicação.

Curriculo Lattes

Downloads

Publicado

2010-03-10

Como Citar

DUARTE, E. B. Maysa: dos limites entre o real e a ficção. Em Questão, Porto Alegre, v. 15, n. 2, p. 81–93, 2010. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/10397. Acesso em: 25 jun. 2022.

Edição

Seção

Artigos