Projeto BIOS: a fotografia como elemento de percepção, visão e interferência nas questões ambientais

Mário Bittencourt Monteiro

Resumo


Objetiva-se com este artigo, apresentar o Projeto BIOS, que vem sendo desenvolvido há mais de seis anos pelo Núcleo de Fotografia da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (FABICO/UFRGS), como uma atividade de pesquisa e extensão, junto à Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul, e mais recentemente junto às escolas municipais de 1º. e 2º. Graus de São José dos Ausentes, RS . Apresenta as suas linhas de ação, que priorizam a colocação da Fotografia como vetor principal de apoio à Educação Ambiental junto a diversos públicos. Também discorre sob que forma a Fotografia está sendo aplicada, abrangendo suas questões teórico-filosóficas, suas interferências no desenvolvimento de maiores estágios das percepções, leitura e críticas às questões ambientais alcançadas pelos públicos envolvidos. Concomitante a isso, versa sobre as maneiras como vem sendo desenvolvida e aplicada a Teoria dos Universos Circundantes (MONTEIRO, 2000), enquanto método de percepção ambiental e obtenção fotográfica, nos trabalhos de fotografia ambiental e fotografia biológica.


Palavras-chave


Fotografia ambiental; percepção visual; preservação ambiental; educação ambiental

Texto completo:

PDF




Em Questão | ISSN 1808-5245 | EQ no Google Scholar, Instagram, TwitterFacebook.

Classifica ção Qualis: A2 - Comunicação e Informação; B2 - Ciências Ambientais; B3 - Administração, Ciências Contábeis e Turismo; B4 - Sociologia; B5 - Engenharias I.

Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação  | Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Rua Ramiro Barcelos, 2705, sala 519 | CEP 90035-007 | Porto Alegre, RS, Brasil | Fone: (51) 3308 2141| E-mail: emquestao @ufrgs.br 

 

Membro da Associação Brasileira de Editores Científicos 

Signatária do San Francisco Declaration on Research Assessment (DORA)