12 ESTUDOS PARA VIOLÃO DE FRANCISCO MIGNONE: REFLEXÕES SOBRE CONTRIBUIÇÕES TÉCNICAS AO REPERTÓRIO VIOLONÍSTICO E SUBSÍDIOS PARA REALIZAÇÃO DE PASSAGENS “PROBLEMÁTICAS”

Flávio Apro

Resumo


Este ensaio se enquadra nas linhas de pesquisa de Práticas Interpretativas e de Educação Musical, centrando o foco de discussão em torno da técnica do violão, especificamente no repertório escrito por compositores não-violonistas. O objetivo é demonstrar que a técnica convencional de tradição segoviana nem sempre responde adequadamente à música elaborada por compositores que não conhecem as particularidades do instrumento. Exporemos e discutiremos
alguns aspectos da psicologia comportamentalista, normalmente aplicada por educadores e professores de música, e exemplificaremos com os problemas técnicos contidos nos 12 Estudos para Violão do compositor brasileiro Francisco Mignone (1897-1986), apresentando algumas soluções inovadoras. Nosso método de análise está baseado na negação dos princípios da generalização e discriminação (Dib, 1974, p. 22-27), o que resultou em algumas soluções
práticas (porém alheias à tradição técnica vigente), permitindo a execução integral desses Estudos. As conclusões desta reflexão indicam, pelo menos para o caso aqui abordado, que problemas técnicos aparentemente complexos
podem, na maior parte dos casos, ser solucionados por meio de procedimentos simples.

Palavras-chave


Francisco Mignone; 12 Estudos; técnica violonística.

Texto completo:

PDF


Index: LAPTOC: Latin American Periodicals Tables of Contents; Latindex.