ASPECTOS DE MODERNIDADE NA MUSICA DE NEPOMUCENO RELACIONADOS AO PROJETO DE TRADUÇÃO DO HARMONIELEHRE DE SCHOENBERG

Rodolfo Coelho de Souza

Resumo


A partir de uma conjectura sobre os motivos que teriam levado Alberto Nepomuceno a se interessar por traduzir o tratado de Harmonia de Arnold Schoenberg, este artigo revela aspectos progressistas pouco comentados da música de Nepomuceno, que é lembrado nos livros de história como precursor do nacionalismo musical brasileiro. A análise de obras de Nepomuceno anteriores à publicação do tratado revela que sua música já utilizava naquele período os elementos característicos da harmonia progressista, como acordes aumentados, harmonias errantes, tonalidade suspensa, escala de tons inteiros e acordes complexos de nona que, segundo o tratado de Schoenberg, levariam à dissolução da tonalidade. O reconhecimento no tratado da descrição teórica dos materiais que utilizava, teria causado a empatia em Nepomuceno. Esses dados permitem uma reavaliação do contexto musical em que surgiu o modernismo musical brasileiro, demonstrando que havia no Rio de Janeiro, no início da década de 1920, uma disseminação de conhecimentos musicais avançados que facilitou a eclosão do movimento modernista

Palavras-chave


música brasileira, análise musical, harmonia

Texto completo:

PDF


Index: LAPTOC: Latin American Periodicals Tables of Contents; Latindex.