Algumas chaves para explicar a política exterior argentina posterior à crise de 2001

Alejandro Simonoff

Resumo


O presente trabalho trata brevemente do desenvolvimento da política exterior argentina durante a primeira década e meia do século XXI. São analizadas as estratégias adotadas pelos sucessivos governos diante dos desafios que as principais questões nacionais e internacionais envolveram em cada período de governo. Em função da importância que têm Brasil e Estados Unidos para a Argentina, são abordadas as interações com estes atores, apontando os momentos de aproximação e distanciamento em ambas as relações. A securitização da agenda mundial e a guerra no Iraque, os vínculos com a região e o MERCOSUL, a negociação da dívida externa, a reinserção internacional do país e a crise financeira internacional, são os eixos que são considerados para compreender as diretrizes da política externa descrita.


Palavras-chave


Política Exterior; Argentina; Brasil; Estados Unidos

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2178-8839.54402



Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

 

Conjuntura Austral - ISSN: 2178-8839

       UFRGS