Políticas Editoriais

Foco e Escopo

A Conjuntura Austral: journal of the Global South recebe contribuições em fluxo contínuo, na forma de Análises de Conjuntura, Artigos de Pesquisa e Resenhas Bibliográficas, escritos em português, inglês ou espanhol. Ela publica produções originais cuja temática se situe na grande área das Relações Internacionais, com ênfase em temas pertinentes aos países do Sul Global, tendo como área geográfica de abrangência a África, a Ásia e a América Latina, na perspectiva dos grandes temas das relações internacionais, especialmente as agendas de segurança, diplomacia e desenvolvimento. Nesse sentido, submissões que não sejam centradas em fenômenos internacionais ou transfronteiriços, definidos como pertencentes à agenda de estudos internacionais, e que não tenham relações diretas com as dinâmicas pertinentes aos países do Sul Global, são consideradas como fora do escopo da publicação.

O objetivo principal da Conjuntura Austral é publicar as mais recentes, inovadoras e relevantes contribuições no campo das Relações Internacionais, tendo como público alvo pesquisadores, especialistas e pós-graduandos da área de Relações Internacionais de todo o mundo. A Conjuntura Austral mantém um padrão de alta qualidade, sendo a relevância e a qualidade científica dos trabalhos os critérios primordiais para avaliar contribuições. A Conjuntura Austral: journal of the Global South ressalta que as opiniões expressas nos artigos são de responsabilidade de seus(suas) respectivos(as) autores(as).

 

Políticas de Seção

ANÁLISE DE CONJUNTURA

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

DOSSIÊ

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

ARTIGOS

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

LEITURA

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Dossiê: O Sul Global pensado por mulheres

Verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares
 

Processo de Avaliação pelos Pares

Os trabalhos enviados à revista serão submetidos a um processo editorial composto por diversas fases, descritas abaixo. O ciclo editorial da revista (do recebimento à publicação dos artigos) dura em torno de 90 dias, podendo ser maior ou menor, dependendo do caso.

 

1. Avaliação prévia (duração média: 15 dias):

Ao longo dessa fase, a equipe editorial avalia a conformidade do texto com as normas editoriais e com as Diretrizes para Autores apresentadas pela revista, bem como a existência de plágio e a adequação ao escopo da Conjuntura Austral.

A revista utiliza o programa Copy Spider para realizar as verificações de existência de similaridades nos textos. Caso os manuscritos, excetuadas suas referências, apresentem índice de semelhança superior a 7%, o resultado será comunicado aos(às) autores(as), acompanhado de um relatório, e estes(as) deverão apresentar suas considerações a respeito do fato. A partir disso, o Comitê Editorial da revista deliberará e determinará se considera a existência de plágio - e, portanto, a rejeição imediata do manuscrito -, ou não.

Nessa fase de avaliações preliminares, adequações podem ser demandadas às/aos autoras/es de modo a atender às normas de submissão da Revista.

Na eventualidade da submissão ser rejeitada, um e-mail será enviado aos(às) autores(as) explicitando os motivos para tanto.

 

2. Avaliação cega por pares (duração média: 30 dias):

Se o manuscrito cumprir com os requisitos formais e substanciais estabelecidos pela revista, o texto é enviado para dois avaliadores externos (selecionados de forma ad hoc pelo Comitê Editorial, com assessoria do Conselho Editorial) que tenham reconhecido conhecimento no tema do trabalho e/ou sejam especialistas na área de atuação da revista, que, de forma anônima, emitirão parecer a respeito do trabalho, recomendando uma das decisões a seguir:

 

a) Rejeitar. O manuscrito não é adequado para ser publicado na Revista Conjuntura Austral.

b) Submeter para outra revista. O manuscrito é relevante, mas está mais adequado a outro periódico.

c) Aceitar mediante revisão. O autor deve, obrigatoriamente, realizar as modificações solicitadas pelos pareceristas para que o manuscrito possa ser publicado.

d) Aceitar (com sugestões). O artigo é adequado, e tem uma contribuição relevante - características que podem ser aprimoradas mediante a adoção das sugestões dos pareceristas.

e) Aceitar integralmente. Em caso de divergência entre os pareceristas, o artigo será encaminhado para um terceiro avaliador – implicando na extensão do prazo de avaliação.

 

Assim que as avaliações forem finalizadas e encaminhadas à revista, o Comitê Editorial deliberará e encaminhará o resultado final, por e-mail, aos(às) autores(as). No caso de manuscritos depositados em servidores de preprint, eles serão encaminhados para três avaliadores, sendo ao menos um membro do Comitê Editorial, e outros dois selecionados de forma ad hoc pelo Comitê Editorial. Os pareceres emitidos para esses casos também deverão recomendar uma das decisões citadas anteriormente.

Assim que as avaliações forem finalizadas e encaminhadas à revista, o Comitê Editorial deliberará e encaminhará o resultado final, por e-mail, aos(às) autores(as).

Caso a decisão definitiva do Comitê Editorial seja “aceitar mediante revisão”, os(as) autores(as) terão um prazo de até 30 (trinta) dias, a ser definido pela equipe editorial, para realizar as modificações consideradas obrigatórias, e o seu cumprimento será avaliado pelo Comitê após a devolução do manuscrito. A versão corrigida do manuscrito deverá ser acompanhada de uma carta ao Comitê Editorial da revista, explicitando as correções e alterações realizadas e as não realizadas (caso houver), com justificativa.

Caso o resultado da avaliação seja "aceitar (com sugestões)", os(as) autores(as) terão até 15 (quinze) dias para enviar uma nova versão do manuscrito, incorporando as sugestões que julgarem pertinentes. O formulário de avaliação utilizado é público e está disponível aqui.

 

3. Editoração e Diagramação (duração média: 20 dias):

Quando o manuscrito é aceito, inicia-se o processo de editoração e diagramação. Ao longo dessa etapa, podem ser identificados eventuais erros de digitação, de adequação às normas da revista e outras falhas que porventura não tenham sido identificadas previamente. Caso isso ocorra, poderá ser demandada a colaboração dos(as) autores(as) para a correção dos erros. Depois de prontos, os artigos serão encaminhados para a diagramação. Ao final do processo, os(as) autores(as) serão contatados e receberão a versão preliminar do arquivo final, tendo um prazo de dois dias para manifestar a necessidade de eventuais correções pontuais. Concluído esse processo, todos os arquivos corrigidos serão encaminhados para a publicação na data prevista.

 

Periodicidade

A revista Conjuntura Austral: journal of the Global South publica, trimestralmente, Análises de Conjuntura, Artigos Científicos e Resenhas Bibliográficas nos idiomas inglês, espanhol e português. Os textos devem ser originais, podendo ter sido depositados (de forma prévia ou simultânea à submissão) em servidores de preprint, e com temática que se situe na grande área de Estratégia e Relações Internacionais, com especial interesse nos temas relacionados aos países do hemisfério Sul político e suas estratégias políticas, de segurança e desenvolvimento.

A cada ano a Conjuntura Austral publica quatro edições. A primeira, cobrindo o período de janeiro à março; a segunda, de abril a junho; a terceira, de julho a setembro; e a quarta, de outubro a dezembro.

 

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento. Não será cobrado nenhum tipo de taxa ao longo do processo de submissão de trabalhos e publicação da revista, bem como para leitura, download, cópia, distribuição, impressão, pesquisa ou referência após sua publicação.

A Conjuntura Austral está licenciada sob uma Licença Internacional Creative Commons Attribution-ShareAlike 4.0. A Conjuntura Austral é signatária da Declaração do México, elaborada por LATINDEX, REDALYC, CLACSO e IBICT, sobre o uso da licença Creative Commons BY-NC-SA para garantir a proteção da produção acadêmica e científica em acesso aberto. Acesse a declaração clicando aqui.

 

 

Arquivamento

Esta revista utiliza o sistema LOCKSS para criar um sistema de arquivo distribuí­do entre bibliotecas participantes e permite a essas bibliotecas criar arquivos permanentes da revista para preservação e restauração. Saiba mais...

A Conjuntura Austral também está preservada na Rede Cariniana, com vistas a garantir o acesso continuado a longo prazo dos conteúdos publicados digitalmente.

A Conjuntura Austral permite o depósito, nos repositórios aceitos pela revista, da versão preprint dos manuscritos submetidos para avaliação a qualquer ponto antes ou durante o processo editorial.

A revista permite e incentiva os(as) autores(as) a publicar e distribuir online (em repositórios institucionais e/ou temáticos, em suas páginas pessoais, redes ou mídias sociais, etc.) a versão posprint dos manuscritos (aceitos e publicados), sem qualquer período de embargo.

A Conjuntura Austral usa o sistema OAI-PMH (Open Archives Initiatives Protocol for Metadata Harvesting): https://seer.ufrgs.br/ConjunturaAustral/oai

 

O PPGEEI

O Programa de Pós-graduação em Estudos Estratégicos Internacionais (PPGEEI) da UFRGS teve seu funcionamento autorizado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) em dezembro de 2010. Ele é o resultado do amadurecimento desta área de conhecimento e apoia-se na sólida tradição de pesquisa da Universidade. Sediado na Faculdade de Ciências Econômicas (FCE) da UFRGS, onde funciona o curso de graduação em Relações Internacionais, o Programa reflete a realidade multidisciplinar da FCE-UFRGS e conta com diversos grupos de pesquisa associados, como o Núcleo de Estudos dos BRICS (NEBRICS), o Laboratório de Política Externa Brasileira (LAB-PEB), o Núcleo de Estudos, Pesquisa e Extensão sobre Migrações (NEPEMIGRA), o Centro de Estudos Internacionais de Governo (CEGOV) e o Núcleo de Pesquisa em Relações Internacionais do Mundo Árabe (NUPRIMA). O corpo docente do PPGEEI inclui pesquisadores e pesquisadoras com grande produção científica na área, envolvendo suas três linhas de pesquisa: Política Internacional, Segurança Internacional e Economia Política Internacional. Mais informações podem ser encontradas no site do programa.

 

Diretrizes para avaliação

A revista publica contribuições na forma de Análises de Conjuntura, Artigos de Pesquisa e Resenhas Bibliográficas, cuja temática se situe na grande área de Estratégia e Relações Internacionais, com especial interesse nos temas relacionados aos países do hemisfério Sul político e em suas estratégias de segurança e desenvolvimento.

Os manuscritos inéditos submetidos à Conjuntura Austral são submetidos a um processo de avaliação pelos pares na modalidade duplo-cego. Os avaliadores são membros externos, que têm reconhecido conhecimento no tema do trabalho e/ou são especialistas na área de atuação da revista, e são selecionados de forma ad hoc pelo Comitê Editorial, com assessoria do Conselho Editorial.

Os preprints submetidos à revista, por sua vez, serão avaliados por três pareceristas, sendo um membro do Comitê Editorial e outros dois selecionados de forma ad hoc pelo Comitê Editorial. Os(as) avaliadores(as) serão notificados previamente de que se trata da avaliação de um preprint, a qual, portanto, não será realizada pelo sistema duplo-cego. Caso solicitado, os nomes dos(as) pareceristas poderão ser, a critério do Comitê Editorial, informados aos(às) autores(as) do manuscrito.

Ao aceitar realizar a avaliação, os(as) pareceristas concordam que, em caso de aprovação dos preprints para publicação, os pareceres emitidos também sejam publicados, podendo ser acompanhados dos nomes dos(as) respectivos(as) avaliadores(as).

O formulário utilizado na avaliação dos trabalhos recebidos é público e pode ser acessado aqui.

Todos(as) os(as) pareceristas que realizam avaliações para a revista recebem certificados pelos pareceres emitidos. Ainda, juntamente à primeira edição de cada ano, a Conjuntura Austral publica uma lista unificada com os nomes dos(as) pareceristas que realizaram avaliações de manuscritos para a revista ao longo do ano anterior. Tal prática busca dar maior transparência em relação às avaliações por pares e, também, servir como uma forma de reconhecimento publico à imprescindível colaboração dos(as) avaliadores(as) para o trabalho da revista e para o avanço da ciência.

Todos os(as) pareceristas que aceitam realizar avaliações para a Conjuntura Austral automaticamente demonstram sua concordância com tal prática.

 

Taxas de Rejeição e prazos médios da revista

A taxa de rejeição da Conjuntura Austral é calculada a partir da proporção de manuscritos rejeitados em relação ao total de manuscritos recebidos ao longo do ano. Esta proporção, por sua vez, é separada em duas categorias distintas: manuscritos rejeitados na etapa de Avaliação Prévia e manuscritos rejeitados no processo de avalição. No primeiro caso, são contabilizados aqueles manuscritos que foram rejeitados por não estarem inseridos no escopo de publicação da Conjuntura Austral, e/ou por não estarem adequados às diretrizes estabelecidas pela revista. Essas avaliações são realizadas pelo Comitê Editorial da revista, não sendo os manuscritos encaminhados para a avaliação pelos pares. No segundo caso, são contabilizados todos os trabalhos que receberam ao menos dois pareceres negativos, e que não foram publicados, a partir da decisão tomada pelos Editores, com base em tais pareceres. As taxas de rejeição na Avaliação Prévia e na Avaliação por Pares são calculadas em relação ao número total de manuscritos rejeitados ao longo do ano.

O prazo médio para a decisão diz respeito ao tempo médio, em dias, que os manuscritos ficaram no sistema da revista, entre sua submissão e os(as) autores(as) serem notificados da decisão final a seu respeito.

O prazo médio para rejeição na Avaliação Prévia diz respeito ao tempo médio, em dias, que os manuscritos ficaram no sistema da revista, entre sua submissão e os(as) autores(as) serem notificados da decisão final de rejeição do manuscrito.

O prazo médio para rejeição na Avaliação por pares diz respeito ao tempo médio, em dias, que os manuscritos ficaram no sistema da revista, entre sua submissão e os(as) autores(as) serem notificados da decisão final de rejeição do manuscrito a partir dos pareceres dos avaliadores.

O prazo médio para aceitação diz respeito ao tempo médio, em dias, que os manuscritos ficaram no sistema da revista, entre sua submissão e a notificação dos(as) autores(as) a respeito da decisão final de aceitação dos manuscritos.

O prazo médio para publicação diz respeito ao tempo médio, em dias, que os manuscritos ficaram no sistema da revista, entre sua submissão e a publicação dos manuscritos.

 

2020

Análise de Conjuntura

Artigo de Pesquisa

Resenha

Geral

Total Recebido

7

72

6

85

Taxa de Rejeição

100%

52,8%

83,3%

57,5%

Rejeição na avaliação prévia

85,7%

68,4%

40%

68%

Rejeição na avaliação por pares

14,3%

31,6%

60%

32%

Prazo médio para decisão

21 dias

36 dias

1 dia

47 dias

Prazo Médio para rejeição avaliação prévia

10 dias

6 dias

1 dia

7 dias

Prazo médio para rejeição avaliação por pares

87 dias

70 dias

24 dias

63 dias

Prazo médio aceitação

-

56 dias

1 dia

52 dias

Prazo médio para publicação

-

127 dias

10 dias

117 dias

 

 

 

Taxas de processamento de artigos

A revista não aplica nenhuma taxa de processamento de artigos.

 

Taxas para submissão

A revista não cobra taxas para submissão de artigos.

 

Tradução

As informações da versão em inglês deste site foram traduzidas por Guilherme Ziebell e revisadas por Joseph Marques. As informações da versão em espanhol foram traduzidas por Mayra Lucia Sánchez Mora. A Conjuntura Austral agradece a indispensável contribuição voluntária deles(a). Quaisquer erros ou imprecisões são de responsabilidade exclusiva da Conjuntura Austral.

 

Pareceristas

A Conjuntura Austral utiliza como forma de avaliação dos artigos recebidos o sistema de duplo-cego. Conta, para isso, com o apoio de pesquisadores(as) de todo o mundo, a quem a Revista é muito grata.

 

Pareceristas 2020

Pareceristas 2019

Pareceristas 2018

Pareceristas 2017

Pareceristas 2016