COMPARATIVO ENTRE MÉTODOS DE CUSTEIO: UNIDADE DE ESFORÇO PRODUTIVO (UEP) E TRADICIONAL DE RATEIO SIMPLES

Cláudio Renato Montini, Francisco Cezar dos Reis Leal, Taciana Mareth

Resumo


O atual ambiente competitivo tem exercido uma pressão constante em todas as empresas e, com isso, o controle e gestão dos custos juntamente com a otimização dos resultados são de fundamental importância para a continuação nesse cenário. Neste sentido, o presente artigo apresenta um comparativo entre o método de custo tradicional de Rateio Simples e o método baseado por Unidade de Esforço de Produção - UEP. O estudo classifica-se em qualitativo uma vez que foram coletados dados primários e esses analisados por meio das metodologias de custos. Classifica-se também em estudo de caso, pois o estudo foi realizado na usina de beneficiamento de leite da Eleva Alimentos S/A unidade de Santa Rosa/RS. Verificou-se que com a utilização do método de Rateio Simples, os produtos cujos processos não eram exatamente iguais recebiam o mesmo percentual de rateio, e assim um produto acabava custeando o outro. Porém, conclui-se que a implantação do método UEP tais distorções foram quantificadas e valorizadas por meio de uma alocação mais realista dos custos, a qual considera os esforços despendidos no processo de fabricação de cada produto.

Palavras-chave


Unidade de esforço de produção. Rateio simples. Laticínio.

Texto completo:

PDF


 
 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores

  PROPESQ   PROPESQ    PROPESQ 

  PROPESQ  PROPESQ     PROPESQ

Spell  

 
.........................................................................................................................................................................................................................

ConTexto - Revista do Programa de Pós-Graduação em Controladoria e Contabilidade da UFRGS - E-ISSN: 2175-8751

         UFRGS