Uma escrita refletindo formação, acontecimento e viagem.

Ronaldo Luis Goulart Campello, KAMILA ALARCON MUNHOZ, Cynthia Farina

Resumo


Este texto baseia-se nas experiências de duas salas de aula, uma brasileira e outra colombiana, unidas através de um intercâmbio de cartas escritas à mão. Num primeiro momento, iniciando o diálogo e situando o leitor, iremos tratar sobre o referido projeto, que começa como extensão no ano de 2014 e avança para uma pesquisa nos anos seguintes, o professor brasileiro explica sua origem.Em um segundo momento, temos as reflexões deste mesmo docente e da professora colombiana, que contribuiu para tornar este texto um instrumento de composição escrita, a partir de experiências de formação: relato dos professores sobre a experiência/encontro da troca de escritos epistolares, e, como esta prática de escrita permeou processos, o dos estudantes de cada docente, e o dos próprios docentes. A escrita surge como processo de formação de si, tratado a partir de aprendizagens realizadas no envio e recebimento das cartas. O método de pesquisa apresentado é o cartográfico, que surge, a partir da filosofia de Deleuze e Guattari. Jorge Larrosa, Foucault, entre outros, surgem para dar suporte a outras questões apresentadas.


Palavras-chave


Formação; Cartas epistolares; Acontecimento.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2595-4377.89195

Direitos autorais 2018

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

ISSN 0103-6041
ISSN 2595-4377 (online)


Indexadores

Apoio e fomento