Projeto Violência contra as mulheres na EJA - Desafios e resistências

Autores

  • Katiuci Pavei Universidade Federal do Rio Grande do Sul Colégio de Aplicação
  • Camila Santos Pereira

DOI:

https://doi.org/10.22456/2595-4377.84161

Palavras-chave:

EJA, Violência, Mulheres, Gênero, Sociologia.

Resumo

O objetivo deste relato é apresentar uma experiência docente desenvolvida nas aulas de Sociologia na EJA em 2018. O trabalho foi realizado em turma de Ensino Médio de escola federal, que atende estudantes de Porto Alegre - RS e Região Metropolitana. Pensamos como estratégia de seleção de conteúdos recorrer às questões de gênero, com enfoque em violências contra as mulheres, porque conduzia a situações concretas narradas pelos(as) estudantes. Bem como, trata-se de um assunto que perpassa a realidade brasileira, observado em dados alarmantes. O foco era desnaturalizar as concepções de papéis de gênero, tipificar a violência e debater sobre caminhos de resistência em níveis micro e macro. Mesmo sem apresentar rejeição ao abordar a temática, os pensamentos deterministas em relação ao assunto predominaram. E a partir deles, amplia-se a possibilidade de construir novos projetos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Katiuci Pavei, Universidade Federal do Rio Grande do Sul Colégio de Aplicação

Licenciada e Bacharel em Ciências Sociais / UFRGS.

Mestre em Educação / PPGEdu_UFRGS.

Professora da área de Sociologia do Departamento de Humanidades do Colégio de Aplicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Camila Santos Pereira

Graduanda de Ciências Sociais - UFRGS

Monitora Acadêmica - CAp / UFRGS

Referências

ARAUJO, Silvia Maria de; BRIDI, Maria Aparecida; MOTIM, Benilde Lenzi. Sociologia: volume único. 1 ed. SP: Scipione, 2013.

BOBBIO, Norberto. A era dos direitos. 6 ed. Rio de Janeiro: Campus, 1992.

BOURDIEU, Pierre et al. Lições de Aula. São Paulo: Ática, 1988.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. RJ: Bertrand Brasil, 1994.

BOURDIEU, Pierre. A Dominação Masculina Rio de Janeiro: Editora Bertrand Brasil, 2003.

BRASIL, Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm>. Acesso em 01 mar. 2018.

BRASIL, Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/l9394.htm>. Acesso em 01 de mar. 2018.

BRASIL, Lei n.11.340, de 07 de agosto de 2006. Lei Maria da Penha. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/lei/l11340.htm>. Acesso em 01 de mar. 2018.

BRASIL, Lei n.13.104, de 09 de março de 2015. Feminicídio. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/L13104.htm>. Acesso em 01 de mar. 2018.

BRASIL. Presidência da República. Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres. Enfrentando a Violência contra a Mulher – Brasília: Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, 2005. 64p.

BRASIL. IPEA. [s.d.] Atlas da Violência 2017. Disponível em:<http://www.ipea.gov.br/portal/index.php?option=com_content&view=article&id=30253>. Acesso em 05 de mar. 2018.

CARDIA, Gringo. Direitos Humanos, a Exceção e a Regra (2008). Disponível em: <http://portacurtas.org.br/filme/?name=direitos_humanos_a_excecao_e_a_regra> Acesso em: 24 abr. 2018.

CATELLI Jr, Roberto; HADDAD, Sérgio; RIBEIRO, Vera Masagão (orgs.). Educação de Jovens e Adultos: insumos, processos e resultados. São Paulo: Ação Educativa, 2014.

DALLARI, Dalmo de Abreu. Direitos Humanos e Cidadania. São Paulo: Moderna, 1998.

INSTITUTO PATRÍCIA GALVÃO. [s.d.] Dossiê Violência contra as Mulheres. Disponível em:<http://www.agenciapatriciagalvao.org.br/dossies/violencia/o-dossie/>. Acesso em: 05 mar. 2018.

HENRIQUE E JULIANO, Vidinha de balada. DVD O Céu Explica Tudo. Publicado em 31 de jan. de 2017. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=PnAMEe0GGG8>. Acesso em: 04 abr. 2018.

HERNÁNDEZ, Fernando. Transgressão e Mudança na Educação: os projetos de trabalho. Porto Alegre: Artmed, 1988.

KOHAN, Marisa. Acabar com la discriminación, la forma más eficaz de atajar la violencia de género. Diário Público, 2018. Disponível em: <http://especiales.publico.es/es/25n-las-discriminaciones-ocultas/acabar-con-la-discriminacion> Acesso em 08 maio 2018.

LOURO, Guacira Lopes. Pedagogias das Sexualidades. In: LOURO, Guacira Lopes (Org.). O Corpo Educado. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

OLGA ONG.Think Olga. 2013. Disponível em:<https://thinkolga.com/>. Acesso em 15 mar 2018.

ONU, Declaração Universal dos Direitos Humanos de 1948. Disponível em:<https://nacoesunidas.org/direitoshumanos/declaracao/>. Acesso em 01 mar. 2018.

ONU. Um sonho impossível? ONU BRASIL. Publicado em 15 maio 2012. Disponível em:<https://www.youtube.com/watch?v=dKSdDQqkmlM>. Acesso em 01 mar. 2018.

ONU MULHERES BRASIL.[s.d.]Fim da violência contra as mulheres. Disponível em:<http://www.onumulheres.org.br/areas-tematicas/fim-da-violencia-contra-as-mulheres/>. Acesso em 01 mar. 2018.

PASSO FUNDO. Prefeitura Municipal. [s.d.] Tipos de violência cometida contra a mulher. Disponível em:<http://www.pmpf.rs.gov.br/servicos/geral/files/portal/tipos-violencia.pdf>. Acesso em 01 mar. 2018.

REIS, Ricelly Henrique; REIS Jr., Edson. Vidinha de Balada. In: Henrique & Juliano. O Ceú Explica Tudo. Som Livre Gravadora, 2017. Disco sonoro. Faixa 4.

STEFANI, Franceli. Pesquisa revela 441 mil casos de violência contra mulheres em Porto Alegre. Correio do Povo. 01/02/2018. Disponível em:<http://www.correiodopovo.com.br/Noticias/Policia/2018/2/641344/Pesquisa-revela-441-mil-casos-de-violencia-contra-mulheres-em-Porto-Alegre>. Acesso em 10 mar. 2018.

SOUZA, Babi. Movimento Vamos Juntas. 2015. Disponível em:<http://www.movimentovamosjuntas.com.br/>. Acesso em: 15 mar. 2018.

WAISELFISZ, JulioJacobo. [s.d.] Mapa da Violência 2015: Homicídio de mulheres no Brasil. Disponível em: <http://www.mapadaviolencia.org.br/mapa2015_mulheres.php> Acesso em: Acesso em 10 mar. 2018.

YFHR. Youth for Human Rights. A História dos Direitos Humanos [DUBLADO]. Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=quQQrPC7WME>. Acesso em 05 mar. 2018.

Downloads

Publicado

2018-04-17