A cidade que educa: saídas de campo urbanas e suas potencialidades para o ensino de geografia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22456/2595-4377.82763

Palavras-chave:

geografia, cidade, saída de campo, educação.

Resumo

Este artigo trabalha a Educação Geográfica a partir das saídas de estudos e suas potencialidades para o ensino de Geografia. A cidade, que surge como cenário para as saídas de campo, não se configura apenas como agente passivo neste contexto, mas como espaço que educa através de seus objetos e ações. Demonstra-se, a partir destes entendimentos, uma proposta de saída de estudos por dois espaços da cidade de Porto Alegre – RS: o Centro Histórico e o Cemitério da Santa Casa de Misericórdia. Os conceitos vivenciados neste trabalho de campo vão além das questões de Geografia urbana, uma vez que existem diversas possibilidades conceituais e analíticas a serem exploradas nos espaços visitados, como é demonstrado no decorrer do texto. Pensar o ensino de Geografia a partir de vivências urbanas coloca o estudante como sujeito social, inserido em um contexto real de uma cidade que pulsa, vibra e se movimenta.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Victor Hugo Nedel Oliveira, Professor de Geografia. Departamento de Humanidades. Colégio de Aplicação. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Professor de Geografia. Departamento de Humanidades. Colégio de Aplicação. Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Downloads

Publicado

2018-04-17

Edição

Seção

Relatos de Experiência