A cidade que educa: saídas de campo urbanas e suas potencialidades para o ensino de geografia

Victor Hugo Nedel Oliveira

Resumo


Este artigo trabalha a Educação Geográfica a partir das saídas de estudos e suas potencialidades para o ensino de Geografia. A cidade, que surge como cenário para as saídas de campo, não se configura apenas como agente passivo neste contexto, mas como espaço que educa através de seus objetos e ações. Demonstra-se, a partir destes entendimentos, uma proposta de saída de estudos por dois espaços da cidade de Porto Alegre – RS: o Centro Histórico e o Cemitério da Santa Casa de Misericórdia. Os conceitos vivenciados neste trabalho de campo vão além das questões de Geografia urbana, uma vez que existem diversas possibilidades conceituais e analíticas a serem exploradas nos espaços visitados, como é demonstrado no decorrer do texto. Pensar o ensino de Geografia a partir de vivências urbanas coloca o estudante como sujeito social, inserido em um contexto real de uma cidade que pulsa, vibra e se movimenta.

Palavras-chave


geografia; cidade; saída de campo; educação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2595-4377.82763

Direitos autorais 2018

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

ISSN 0103-6041
ISSN 2595-4377 (online)


Indexadores

Apoio e fomento