Brincar e filosofar, despertando o interesse pelo saber: oficinas sobre animais peçonhentos.

Daniel Derrossi Meyer, Kátia Valença Correia Leandro da Silva

Resumo


O projeto de extensão “Respeito ao Animal Feio”, desenvolvido em 2006, nos municípios de Porto Alegre e Viamão, relata experiências vivenciadas por oficineiros em turmas do Ensino Fundamental de escolas da rede pública de ensino. Utilizando as brincadeiras e a filosofia como alternativas pedagógicas, o objetivo do trabalho foi despertar nos escolares o interesse pelo conhecimento sobre animais peçonhentos. Metodologias sobre oficinas educativas e atividades lúdicas foram aplicadas, observando, assim, maior interesse dos alunos em aprender. Ao descobrirem determinados saberes brincando, os alunos melhoravam a postura de convivência e desenvolviam o hábito de cooperar, de imaginar, de planejar, de criar novos conceitos. Instigar o escolar a refletir sobre os conhecimentos, formular hipóteses, construir caminhos, tomar decisões e respeitar a opinião do colega auxilia não só no processo individual de ensino-aprendizagem, mas, sobretudo, no coletivo.

Palavras-chave


Animais peçonhentos; oficinas educativas; brincar; filosofar; conhecimento.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2595-4377.4994

Direitos autorais 2008

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

ISSN 0103-6041
ISSN 2595-4377 (online)


Indexadores

Apoio e fomento