“Começa tudo a movimentar-se”: transposição didática, ensino de Química e tecnologia

Autores

  • Marcelo Prado Amaral Rosa UFRGS - Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Francisco Catelli UCS - Universidade de Caxias do Sul.
  • Roniere dos Santos Fenner UFRGS - Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.22456/2595-4377.40439

Resumo

Resumo: As mudanças sociais provocadas pela inserção das tecnologias digitais disponíveis no mercado tornam importantes discussões relativas à inserção dos recursos tecnológicos na educação, instituindo como proveitosos horizontes de diálogos para áreas que tratam sobre as práticas docentes. Dessa forma, o ponto nevrálgico deste ensaio foi à teoria da transposição didática de Yves Chevallard e suas aproximações do ensino de Química mediado por tecnologias. Ainda, foram abordadas, algumas possibilidades ofertadas pelas tecnologias digitais direcionadas a potencializar o ensino de Química. Por fim, apresentam-se as reflexões e os encadeamentos pertinentes as discussões abordadas ao longo da escrita.

Palavras-chave: transposição didática; ensino de Química; tecnologia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Prado Amaral Rosa, UFRGS - Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutorando em Educação em Ciências na UFRGS - Universidade Federal do rio Grande do Sul.

Francisco Catelli, UCS - Universidade de Caxias do Sul.

Dr. em Educação pela Universidade de Laval (CAN). Coordenador e docente do Curso de Mestrado Profissional em Ensino de Ciências e Matemática da UCS.

Roniere dos Santos Fenner, UFRGS - Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutorando em Educação em Ciências na UFRGS - Universidade Federal do rio Grande do Sul.

Downloads

Publicado

2012-05-14

Edição

Seção

Pesquisa em Educação Básica