Lendo contos de Clarice: uma proposta de avaliação escolar

Wellington Augusto Silva

Resumo


Nos últimos anos, as pesquisas entre literatura e ensino têm se adensado e produzido um relativo consenso acerca das concepções, dos objetivos e dos pressupostos que estruturam um renovado ensino de literatura na escolarização básica. A fim de contribuir com o referido campo de estudos, buscamos apresentar uma proposta de avaliação, pautada na produção textual de jovens leitores, orientando-nos por Cosson (2007) e Antunes (2006). Para tanto, partimos da experiência que vimos desenvolvendo, o projeto “oficina de poesia” no Colégio Técnico da UFRRJ, cujo objetivo fundamental é o de proporcionar um espaço-tempo escolar, mas não escolarizado, de leitura de poemas e experimentação da linguagem literária. Com as oficinas, notamos que as práticas lá desenvolvidas poderiam ser ferramentas, cuja utilização em sala de aula regular incidiriam no complexo processo de formação literária de jovens leitores. Esse projeto apoiou-se, fundamentalmente, nas concepções estético-pedagógicas de Freire (1996), Lobo (2017) e Pilati (2017). Por fim, ainda que parcialmente, concluímos que as experiências produzidas nas oficinas podem ajudar a redimensionar criativamente a concepção tradicional de avaliação na disciplina.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2595-4377.111989

Direitos autorais 2021

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

ISSN 0103-6041
ISSN 2595-4377 (online)


Indexadores

Apoio e fomento