Iniciação Científica na Educação Básica: estudo de caso envolvendo uma escola privada de Porto Alegre

Jhonata Rodrigues de Brito, Carlos Ventura Fonseca

Resumo


A iniciação científica, apesar de geralmente identificada como atividade da Educação Superior, pode ser utilizada na Educação Básica para aprimorar ou despertar o espírito investigativo dos estudantes. Este trabalho apresenta um estudo de caso acerca da relevância da atividade de iniciação científica, no contexto de trabalho de uma escola privada, buscando relacionar a possível conexão dessa atividade com o desempenho escolar dos estudantes, partindo-se da percepção dos sujeitos envolvidos (docentes e discentes). Foram utilizados dois questionários como instrumentos de coleta de dados, sendo adotado o modelo de Educar pela Pesquisa da obra de Pedro Demo como referencial teórico principal do artigo. Os dados coletados referentes a questões abertas foram interpretados por meio da análise de conteúdo. Os resultados obtidos mostraram que houve convergência entre as visões discente e docente sobre os efeitos da iniciação científica, ressaltando-se que tal atividade trouxe melhorias no desenvolvimento de habilidades escolares (capacidade crítica, leitura, interpretação de textos, capacidade de concentração e aumento de interesse pelas aulas).

Palavras-chave


Iniciação Científica; Educação Básica; Educação pela Pesquisa

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2595-4377.111162

Direitos autorais 2021

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

ISSN 0103-6041
ISSN 2595-4377 (online)


Indexadores

Apoio e fomento