Jovens estudantes e visitas em espaços públicos e culturais: engajamento, trans-formação do habitus e construção de sentidos

Cérise Alvarenga, Arley Andriolo

Resumo


Este artigo compartilha reflexões construídas a partir da pesquisa de doutorado em Psicologia Social que investigou a prática de visitação de jovens estudantes de escolas públicas a instituições artísticas e culturais da Região Metropolitana de Belo Horizonte. O acesso aos espaços públicos e culturais e às manifestações artísticas estão situados historicamente tanto na perspectiva das legislações relativas às políticas públicas quanto nas práticas culturais de instituições que possibilitam acesso e experiências com as artes em equipamentos culturais. Considerando os jovens como sujeitos históricos e sujeitos de direitos, tomamos em consideração os sentidos e rígidos a partir das entrevistas e conversas realizadascom os jovens estudantes que participaram das visitas. Esses sentidos foram compreendidos por meio de uma abordagem fenomenológica que, em suas análises, articulou as contribuições teóricas de Pierre Bourdieu e de Arnold Berleant, relativas aos conceitos de habitus, campo estético e capital cultural. Na situação social pesquisada, a prática de visitação, o engajamento estético do observador-agente desponta como possibilidade de os jovens exercitarem a reflexividade, interrogarem e integrarem experiências construindo sentidos que tanto afirmam a potencialidade das visitas possibilitarem o acesso aos direitos culturais como operarem na afirmação e construção do habitus.


Palavras-chave


Escola; Ensino Fundamental; Ensino Médio

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2595-4377.111150

Direitos autorais 2021

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

ISSN 0103-6041
ISSN 2595-4377 (online)


Indexadores

Apoio e fomento