CRESCIMENTO E FLUTUAÇÕES NUM MODELO MACRODINÂMICO PÓS-KEYNESIANO DE SIMULAÇÃO COM PROGRESSO TÉCNICO ENDÓGENO E ENDIVIDAMENTO PÚBLICO

José Luis da Costa Oreiro, Breno Pascualote Lemos

Resumo


O objetivo deste artigo é construir um modelo macrodinâmico de crescimento e ciclo com características pós-keynesianas no qual o progresso técnico é endógeno no sentido de Kaldor e o governo financia o seu déficit, principalmente por intermédio da venda de títulos junto ao setor privado. O modelo aqui apresentado visa reproduzir os fatos estilizados da dinâmica de longo-prazo das economias capitalistas desenvolvidas, especialmente a norte-americana. Com este intuito, apresentaremos algumas simulações computacionais com o modelo proposto, que visem reproduzir o comportamento de uma economia tipicamente desenvolvida ao longo do século XX. Serão analisados os efeitos de longo-prazo sobre o produto real e o endividamento do setor público de um mix de (I) política fiscal contracionista cum política monetária frouxa e (II) política fiscal expansionista cum política monetária apertada. Por fim, serão proferidas algumas conclusões.

Palavras-chave


Economia Pós-Keynesiana. Crescimento econômico. Flutuações.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.9709



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456