COMO A COMPOSIÇÃO DAS EXPORTAÇÕES É AFETADA PELA VOLATILIDADE CAMBIAL NO BRASIL

Mauricio Vaz Lobo Bittencourt, Natássia Zanotto Correa

Resumo


Diante da adoção de um sistema de taxas de câmbio flutuante, após a queda
do sistema monetário Bretton Woods, vários países passaram a experimentar o aumento da variabilidade da taxa de câmbio, com diversas consequências para as suas economias. O objetivo central deste estudo consiste em analisar o efeito da volatilidade da
taxa de câmbio sobre o comércio brasileiro a nível setorial, dito diferentemente, sobre a
composição da pauta de exportação brasileira. Para tanto, considera-se o volume exportado do Brasil para seus principais parceiros comerciais no período de 2001 a 2017, e, posteriormente, realiza-se uma classificação dos produtos em três categorias (básicos, semimanufaturados e manufaturados). A par¬tir de tal agrupamento, a composição da pauta de exportação é definida pela participação de cada categoria de produto no total do volume exportado para os respectivos parceiros. Adicionalmente, essa variável é
utilizada como dependente em um modelo gravitacional de comércio, o qual é estimado usando-se os métodos de mínimos quadrados ordinários agrupado, econometria
de painel e Poisson pseudo maximum likelihood. Os resultados obtidos indicam que a
volatilidade cambial tem um efeito adverso apenas sobre o setor de manufaturas, com
efeito positivo nas exportações de produtos básicos e nenhum efeito significativo sobre
o comércio de produtos semimanufaturados.
 


Palavras-chave


Volatilidade;Taxa de Câmbio;Composição Comercial; Exportações setoriais

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.84331

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456