HAYEK, CAMPOS E A DEFESA DO AUTORITARISMO

Henrique Nemeth Junior, Eduardo Angeli

Resumo


O objetivo do presente trabalho é contribuir com o estudo do pensamento
de Roberto Campos, em particular no que diz respeito a sua defesa de regimes autoritários,
especialmente a ditadura militar brasileira. A hipótese do trabalho é que a sutil
mudança na argumentação que Campos apresentava a respeito do golpe de 1964 pode
ser relacionada à aproximação do brasileiro com o pensamento de F. A. Hayek. No trabalho
é esclarecida a eventual conveniência de regimes autoritários no pensamento
de Hayek. Após, há uma contextualização da experiência de Roberto Campos quanto
à ditadura militar brasileira, acompanhada de uma exposição da evolução de seu pensamento
e aproximação da abordagem hayekiana no que diz respeito ao autoritarismo
e às falhas da democracia. Por fim, argumenta-se que isso pode ser interpretado como
um caso de difusão internacional do pensamento econômico.


Palavras-chave


F. A. Hayek; Roberto Campos; Difusão internacional do pensamento econômico

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.81423

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456