O EFEITO DA EXPANSÃO DOS INSTITUTOS E DAS UNIVERSIDADES FEDERAIS SOBRE O MERCADO DE TRABALHO

Ândrea Leite Bergmann, Felipe Garcia Ribeiro, Thais Waideman Niquito, Gibran Teixeira

Resumo


Este estudo avalia o impacto da expansão, entre 2000 e 2010, das universidades
e dos institutos federais de educação sobre a performance do mercado de trabalho
dos municípios brasileiros contemplados. Especificamente, avalia-se o efeito sobre
as taxas de atividade, ocupação e formalização da mão de obra e sobre indicadores
de empreendedorismo. Utilizam-se os dados dos censos demográficos de 2000 e 2010,
assim como as informações do Sistema Integrado de Monitoramento, Execução e Controle
do Ministério da Educação (Simec) para montagem de um painel de municípios.
A estratégia empírica adotada é o método de diferença em diferenças com uma especificação
econométrica capaz de acomodar a presença de sinergia entre a expansão
concomitante das duas instituições. Há evidências positivas de impacto e sinergias sobre
a taxa de ocupação e a formalização dos postos de trabalho.


Palavras-chave


Educação Federal; Mercado de Trabalho; Sinergias

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.77987

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456