INOVAÇÃO E APRENDIZADO EM UM AMBIENTE DE RACIONALIDADE LIMITADA E SUJEITO A EXTERNALIDADES DE REDE: UMA ABORDAGEM DE ESCOLHA DISCRETA

Helberte João França Almeida, Adilson Giovanini, Wallace Marcelino Pereira, Alexandre Rodrigues Alves Coelho

Resumo


O artigo utiliza-se da modelagem baseada em agentes para identificar os tipos de aprendizados adotados pelas firmas em uma estrutura de mercado emergente e em um quadro dinâmico de mudanças técnicas, que se expressa por meio do esforço de aprendizado. Assim, o modelo computacional elaborado considera que as firmas possuem duas fontes diferentes de incentivo à inovação: incentivos internos e externos à firma. Dados de inovação disponibilizados pela (PINTEC), para o setor têxtil e de máquinas e equipamentos, foram utilizados para calibrar o modelo desenvolvido. Os resultados sugerem que os aprendizados adotados pelas firmas do setor de máquinas e equipamentos são sensíveis à fonte de incentivo. Por sua vez, os aprendizados adotados pelas firmas que compõem o setor têxtil são pouco sensíveis à fonte dos incentivos e ao grau de heterogeneidade com que as firmas percebem os incentivos externos.


Palavras-chave


Inovação; Externalidades; Modelo de escolhas discretas

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.73622



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456