DISPARIDADES INTRARREGIONAIS NA REGIÃO NORDESTE DO BRASIL

Luiz Carlos de Santana Ribeiro, Fernando Salgueiro Perobelli, Edson Paulo Domingues

Resumo


O objetivo deste trabalho é investigar as disparidadesintrarregionais da região Nordeste do Brasil, a partir da diferenciação da sua estrutura produtiva. Para isso, aplica-se a análise de decomposição espacial inspirada em Feldman et al. (1987) e adaptada de acordo com as propostas deDietzenbacheret al. (2000) e Jackson e Dzikowski (2002). A base de dados utilizada éuma matriz de insumo-produto (GUILHOTO et al., 2010), ano base 2004, com 111 setores econômicos e 10 regiões (nove estados do Nordeste e restantedo Brasil). Os principais resultados apontam que a demanda final desempenha papel relevante na determinação da diferença do produto das atividadesligadas ao segmento de serviços, principalmente dos estados da Bahia, Ceará e Pernambuco. Por outro lado, a demanda final não éresponsável pelas diferenças no produto entre algumas atividades da agropecuária, de setores ligados à indústria de alimentos e da produção de fumo. Além disso, a demanda final não explica as diferenças na produção de praticamente todas as atividades dos estados de Alagoas, Maranhão, Paraíba, Piauí, Sergipe e Rio Grande do Norte. 


Palavras-chave


Insumo-produto; Análise de decomposição espacial; Região Nordeste

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.73614



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456