ESTADO DE CONFIANÇA E POLÍTICA ECONÔMICA ANTICÍCLICA EM UM MODELO MACROECONÔMICO KEYNESIANO

Guilherme Ricardo dos Santos Souza e Silva, Marcelo Luiz Curado

Resumo


O estado de confiança é um elemento chave para o entendimento do processo decisório dos agentes na teoria keynesiana. Apesar disso, essa variável raramente é encontrada em modelos macroeconômicos formais. A dificuldade em se representar matematicamente uma variável subjetiva e sua dependência das condições psicológicas dos agentes explicam essa ausência.No presente artigo, apresenta-se um modelo macroeconômico formal que incorpora esse elemento e discute a sua relação com a política fiscal executada pelo governo. Ao considerar o impacto do estado de confiança sobre os componentes da demanda agregada, o modelo revela a possibilidade de resultados contraproducentes de uma política fiscal expansionista, resultado que difere de boa parte dos modelos keynesianos tradicionais. O presente trabalho apresenta, portanto, uma crítica às abordagens keynesianas que propõem necessariamente a utilização de políticas expansionistas em períodos de desaceleração econômica. 


Palavras-chave


Teoria keynesiana; Estado de confiança; Política fiscal; Teoria pós-keynesiana

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.72408



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456