INFLAÇÃO E VOLATILIDADE DE PREÇOS RELATIVOS: EVIDÊNCIAS DE PAINÉIS LONGOS E PAINEL DE VETORES AUTOREGRESSIVOS PARA A ECONOMIA BRASILEIRA PÓS-PLANO REAL

Hugo Carcanholo Iasco Pereira, Michel Cândido de Souza

Resumo


O objetivo do presente trabalho é investigar a relação entre inflação e volatilidade de preços e a presença de rigidez nominal para a economia brasileira após a adoção do Plano Real (julho de 1994 a maio de 2016). Para isso, calcula-se a volatilidade de preços relativos para as 11 capitais consideradas pelo IPCA e divide-se o período pós-Real até 2016 em três subperíodos, de acordo com as especificidades macroeconômicas identificadas. Os resultados das estimações sugerem que existe uma relação positiva entre a variação do nível de preços e a volatilidade de preços relativos da economia brasileira. Ademais, as estimações mostram que: a) a intensidade dessa relação se reduziu sistematicamente após o Plano Real; b) a adoção do sistema de metas de inflação contribuiu para a redução da volatilidade de preços relativos; e c) não há evidência de rigidez nominal para os três subperíodos, mas há evidência para o período todo.


Palavras-chave


Inflação; Volatilidade de preços relativos; Painéis econométricos

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.70750



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456