UMA AVALIAÇÃO DA TEORIA DA DOENÇA HOLANDESA E DA HIPÓTESE DA MALDIÇÃO DOS RECURSOS NATURAIS

Clarissa Black

Resumo


Este artigo propõe uma discussão sobre a teoria da doença holandesa, seus antecedentes e as suas principais críticas. Apresenta-se o modelo estático, que demonstra os mecanismos de transmissão da doença holandesa para a economia. Expõe-se também o modelo dinâmico, baseado na teoria do crescimento endógeno e com princípios de doença holandesa, utilizado como explicação para a maldição dos recursos naturais. Por fim, evidenciam-se as principais críticas teóricas e metodológicas desses modelos.


Palavras-chave


Doença holandesa; Maldição dos recursos naturais; Desenvolvimento econômico

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.22456/2176-5456.70302



 
.........................................................................................................................................................................................................................

Indexadores


 PROPESQ  PROPESQ PROPESQ   PROPESQ      PERIÓDICOS UFRGS


 
.........................................................................................................................................................................................................................

Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Faculdade de Ciências Econômicas
Revista Análise Econômica
ISSN 0102-9924 / e-ISSN 2176-5456